Integrantes do governo federal e da Comissão Especial de Crise Hídrica na Câmara dos Deputados estarão em Montes Claros em 6 de outubro para buscar soluções definitivas para o combate à seca que atinge a região.

A visita técnica inclui ida à barragem de Juramento, responsável pela maior parte do abastecimento de Montes Claros, e ao rio Pacuí, que está em vias de ser utilizado como alternativa ao abastecimento do município.

“A quem interessa manter essa crise hídrica? O que está por trás? São muitas ações emergenciais e pouca ação efetiva. Vamos mudar esse quadro, apontar soluções e cobrar resposta”, diz a deputada federal Raquel Muniz, idealizadora da comissão parlamentar.

Para Raquel, o diálogo com o governo federal está avançado e o Norte de Minas pode evoluir na questão. “Esta semana estivemos com o presidente Michel Temer tratando da questão, conseguimos sensibilizar também o vice-presidente da Câmara, Fábio Ramalho, que é mineiro, e vamos continuar cobrando”, disse.

Roberto Botelho, diretor da Copasa em Montes Claros, afirmou que a cobrança da parlamentar é positiva.

“Enxergamos a comissão como liderança expressiva que vai ajudar a Copasa a defender a necessidade de investimento do governo federal, e a união da bancada mineira é importante para viabilizar as soluções, como por exemplo a construção da Barragem de Congonhas”, pontuou.