A Prefeitura de Montes Claros dispõe atualmente de R$ 184 milhões em caixa, dinheiro que deveria ser investido em melhoria de vários serviços prestados à população, na opinião de alguns vereadores. Os valores vêm da arrecadação de impostos e dos juros de aplicações financeiras, conforme a prestação de contas feita ontem à Câmara pelos secretários municipais de Finanças e da Saúde –uma exigência da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Vereadores presentes questionaram os números apresentados comparando-os com a atual situação da cidade. “Fiz uma pergunta ao secretário e ele informou que a prefeitura tem em torno de R$ 2 milhões só de juros de aplicações. Dinheiro público não é para fazer caixa e render em caderneta de poupança. É para ser investido em favor da população, que está precisando urgentemente de obras e serviços”, disse o vereador Edmílson Magalhães.

O parlamentar utilizou como exemplo a rubrica para iluminação pública – R$ 18 milhões. . “Desde o início do ano estamos pedindo à prefeitura que faça a troca de lâmpadas pela cidade. Nos poucos lugares que receberam essa ação, as lâmpadas trocadas já estão queimadas, porque o material é de qualidade duvidosa. Ou seja, não falta dinheiro, falta gestão”, afirmou.

Possíveis falhas na administração de recursos também foram questionadas pelo vereador Valcir Soares. “Não é só arrecadar, é saber gastar. E quem sofre com a falta de gestão do recurso público é a população”.

Coriolando Ribeiro, Secretário de Finanças, admitiu que a prefeitura está em débito. “A população sempre espera e deseja obras. Essa é a nossa função e eu acredito que é possível fazer muito mais do que estamos fazendo”.
 
SAÚDE
Já o vereador Idelfonso Araújo destacou que a rápida demonstração da Secretaria de Saúde não convenceu. “A prestação de contas foi superficial e não detalhou gastos. Isso aqui foi só para cumprir tabela. No papel é tudo muito bonito, mas a realidade é outra.

Questionada pela reportagem, a secretária Dulce Pimenta, disse que, de fato, foi uma “apresentação sucinta e nas próximas apresentações serão mostrados gráficos com detalhamento de gastos”.