Cinco dias depois do incêndio criminoso na creche Gente Inocente, em Janaúba, Região Norte de Minas, o Corpo de Bombeiros da cidade iniciou as vistorias nas instituições de ensino do município, conforme destacou O NORTE da edição de ontem.

Estão passando pelo “pente-fino” escolas mantidas pela prefeitura e pelo Estado, conforme informações do sargento Eberth Durães, do primeiro pelotão de Janaúba. 

As escolas serão vistoriadas e, se necessário, serão exigidas medidas de prevenção a incêndios. Uma das principais preocupações é com relação a material de revestimento. Na creche incendiada, conforme o sargento, o teto, por exemplo, era de PVC, material altamente inflamável. Ainda segundo o bombeiro, normalmente as vistorias são feitas por demanda.

“Estamos fazendo (vistoria) em média em duas escolas por dia”, afirmou Durães. 

Entre creches e escolas, a cidade tem 28 instituições de ensino. Não há prazo para o término das vistorias.

Conforme o sargento, apesar dos problemas como o teto de PVC, por exemplo, a tragédia da creche Gente Inocente dificilmente poderia ter sido evitada. “Foi algo provocado por uma pessoa”, argumentou.

As chamas começaram quando o vigia da escola, Damião Soares dos Santos, jogou líquido inflamável nele, nas crianças e, em seguida, ateou fogo.