Representantes de 38 instituições desfilaram pela avenida Deputado Esteves Rodrigues no tradicional 7 de setembro. Um dos momentos mais emocionantes do ato foi comandado pela deputada Raquel Muniz, que reuniu sobreviventes de acidentes na BR-251 e familiares das vítimas e mostrou a necessidade de duplicação da “rodovia da morte”. Um carro que se acidentou na rodovia foi mostrado ao público. Na frente, havia uma faixa com os dizeres “obra que salva vidas”.

Stefânia Xavier, que foi à avenida participar do desfile, é uma das vítimas da estrada. Em 2015, o carro dirigido pela irmã dela, Amanda, foi atingido por uma carreta, no trecho entre Janaúba e Montes Claros. Elas sobreviveram, mas de lá para cá, a vida mudou drasticamente. 

Stefânia havia passado em um concurso público no Paraná e por causa do acidente não pôde assumir a vaga. Ainda hoje sofre com as sequelas, faz tratamento com fisioterapeuta e perdeu a funcionalidade na mão direita. Ela luta na justiça para ter o direito de trabalhar e entende que a imprudência humana é um dos principais causadores de acidentes, mas que a duplicação é essencial para evitar tragédias. “Se a pista estivesse em boas condições poderia ter sido diferente. É dever do estado e ele não está cumprindo. A deputada Raquel Muniz está fazendo isso por nós, por isso acho válida a iniciativa”, destacou. 

A deputada Raquel Muniz, que já criou uma Frente Parlamentar, em Brasília, para tratar do assunto, externou a preocupação com a rodovia. “Sete de setembro é uma data cívica. Todas as atenções estão voltadas para esta celebração, por isso decidi trazer a questão da BR, que tem sido palco de tragédias e destruído famílias. Nada mais justo do que unir forças para a questão, como forma de mudar esta realidade”, pontuou. 
 
DESFILE
Civis e militares, escolas estaduais, municipais e particulares, além de entidades sociais como a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), Associação de Surdos de Montes Claros (Asmoc) e Associação de Deficientes (Ademoc), que levou cadeirantes para a avenida, também comemoraram a oportunidade de desfilar. “Este é um grande evento e estamos aqui com os deficientes lutando pela acessibilidade e pedindo uma pátria mais acessível em todos os aspectos”, ressaltou o vereador Valcir Soares, presidente de honra da instituição.

Segundo a major Graciele, da Polícia Militar de Minas Gerais, o desfile transcorreu sem qualquer incidente. “Não houve registro de ocorrências policiais e foi muito prestigiado pela população montes-clarense. O evento revelou o espírito patriótico e cívico da população norte-mineira”, finalizou. 

A população que assistiu à parada cívica vaiou o prefeito de Montes Claros, Humberto Souto, quando a presença dele foi anunciada.