O senador Antonio Anastasia, aposta do PSDB para assumir o Governo de Minas, lançou ontem, em Contagem, a pré-candidatura. Durante o evento, que contou com a participação da deputada federal Raquel Muniz (PSD), de diversos aliados e representantes partidários, Anastasia anunciou propostas para a saúde e a educação. 

Sobre os hospitais filantrópicos, o candidato afirmou que identificará os problemas de cada entidade em busca de uma solução. 

“Não farei promessas mirabolantes, mas vamos trabalhar de forma criativa para solucionar o trauma que existe hoje na saúde mineira”, disse. 

Já para a segurança, Anastasia prometeu dar mais autonomia às autoridades policiais e afirmou que contará com o apoio da população para que medidas de segurança sejam tomadas. 

“Temos o melhor corpo militar do Brasil, o que precisamos é dar liberdade para que ele possa agir. Não podemos politizar a ação da polícia. Peço que a sociedade participe e esteja ao lado do poder público para que possamos nos sentir mais seguros com as nossas famílias”, afirmou. 
 
APOIO
A deputada Raquel Muniz disse que o PSD teve uma presença importante no encontro, mostrando mais uma vez a necessidade do debate democrático para o Brasil. 

“Nós ainda não estamos falando em eleições, mas discutindo pré-candidatura, e o PSD mais uma vez saiu na frente ao cobrar que o nosso senador e sempre governador Anastasia possa assumir essa missão. O Brasil e Minas Gerais passam por um momento muito difícil, mas mesmo assim ele aceitou o desafio”, disse.

O pré-candidato ao Senado Ruy Muniz lembrou que o PSD tem 1 milhão de votos só com os oito principais candidatos a deputado federal.

“O PSD vai marchar junto com Anastasia, queremos participar. Não estamos pedindo cargos, mas temos bons nomes, como o do Marcos Montes, que é o nosso candidato a vice-governador”, afirmou.

Durante a solenidade, mais um partido declarou apoio à candidatura de Anastasia. Dilzon Melo, presidente estadual do PTB, informou que a legenda apoiará o pré-candidato durante a campanha. PSD e PSC, que já tinham declarado o apoio, também reiteraram a aliança.