Equipamentos do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER-MG) serão usados para recuperar estradas danificadas pelas fortes chuvas que afetaram Rio Casca, na Zona da Mata, nos últimos dias. A medida busca facilitar ações de ajuda ao município, que tem vários desabrigados.

A ponte de acesso à localidade cedeu. “Estamos sem acesso a Rio Casca, tanto pela ponte nova quanto do outro lado, o que prejudica nossa ação. Estamos fazendo a inspeção necessária para ajudar o prefeito e os moradores a recuperarem a cidade”, afirmou o governador Fernando Pimentel, que ontem esteve no município.

Nos últimos dias, os temporais têm causado alagamentos e a destruição de casas, pontes e prédios públicos, principalmente em Rio Casca, Urucânia, São Pedro dos Ferros e Santa Cruz do Escalvado.

O chefe do Executivo estadual também destacou atividades de emergência, como campanhas de alimentos e o restabelecimento da luz e do abastecimento de água na região.

Em Rio Casca, Pimentel conversou com os moradores e visitou as instalações do Posto de Comando das Ações de Proteção e Defesa Civil, na Escola Senador Cupertino. Lá, ele também se reuniu com o prefeito Adriano Alvarenga e com o coordenador Estadual da Defesa Civil, coronel Fernando Arantes, para analisar a situação.

Segundo o governador, a situação é muito grave porque o volume de chuva foi “absolutamente fora do normal”. A Defesa Civil já está aqui desde o primeiro dia. O governo de Minas está fazendo tudo o que é possível para ajudar. Estamos mobilizando as pessoas por meio de campanhas de doações de alimentos, mantimentos, equipamento básico, enfim, tudo aquilo que pode ser feito na emergência. E vamos cuidar da recuperação”. 
 
REESTRUTURAÇÃO
O coordenador Estadual da Defesa Civil, Fernando Arantes, reforçou que a instalação do posto de comando será fundamental para o processo de recuperação da região. “Chegamos para dar à população condições de reestruturação e reorganização. A partir daí, definimos os objetivos e fazemos o que precisa ser feito, dando à sociedade local um senso de organização para poder ser mais ágil na recuperação, na reconstrução da cidade”. 

Tão logo teve conhecimento da situação dos municípios, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil enviou equipes para Rio Casca, com o objetivo de adotar as primeiras providências necessárias. Equipes do Batalhão de Emergências Ambientais e Desastres (Bemad) e do Corpo de Bombeiros também se deslocaram para prestar o socorro imediato às pessoas que se encontram ilhadas no distrito de Vista Alegre, em Rio Casca, além de buscas para encontrar desaparecidos em Urucânia.

Mais três equipes foram enviadas na última terça-feira para Santa Cruz do Escalvado e São Pedro dos Ferros, para coordenar as ações de resposta nessas cidades, que também receberam ajuda humanitária.

O governo de Minas Gerais também está com equipes trabalhando em Caeté, Ribeirão das Neves e Pedro Leopoldo, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Os municípios também foram afetados pelas fortes chuvas nos últimos dias. 


Ações emergenciais, como campanhas para arrecadar alimentos e o restabelecimento da luz e do abastecimento de água, estão sendo tratadas pelo governo de Minas Gerais


“A situação está vinculada ao clima. Se a gente verificar que as chuvas vão se intensificar, vamos manter o alerta” 
Fernando Arantes 
Coordenador estadual da Defesa Civil