A obra do novo sistema de captação de água do rio Pacuí, em Coração de Jesus, no Norte de Minas, já está 60% concluída e deve ser finalizada em agosto deste ano. Com a adutora, será possível o abastecimento a 30% dos moradores de Montes Claros, também na região, em períodos de crise hídrica. Os investimentos somam R$ 135 milhões.

As intervenções foram visitadas nesta teça-feira (30) pelo governador Fernando Pimentel. “A obra está indo muito bem, tudo dentro do cronograma. Essa é uma obra que já deveria ter sido feita por governos passados, não foi feita e agora nós estamos apressando para resolver o problema de água de Montes Claros, que está passando por racionamento neste momento”, disse.

Realizado pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), o empreendimento prevê a construção de uma estrutura de captação de água do leito do Pacuí, com vazão de 350 litros de água por segundo. Os limites de segurança serão respeitados para que o rio não sofra com impactos ambientais. 

A partir do ponto de captação, a água será levada por meio de tubulação até uma estação de tratamento – a dois quilômetros do local. Lá, ela passará por rigoroso processo de limpeza para estar apta ao consumo, conforme as normas exigidas pelo Ministério da Saúde. 

Para chegar à rede domiciliar em Montes Claros, está sendo construída uma adutora de 54 quilômetros de extensão. 

Sistema de captação de água está sendo construído no rio Pacuí, em Coração de Jesus 

COMPLEMENTAR 
De acordo com a presidente da Copasa, Sinara Meirelles, esse é um sistema complementar de abastecimento de água que pode atender um terço da população de Montes Claros em períodos críticos.

“A ideia é que, assim como fizemos no rio Paraopeba, no caso da Região Metropolitana de Belo Horizonte, também possamos dotar o sistema de uma flexibilidade operacional. Desse modo, mesmo quando o reservatório não tiver volume de água suficiente para abastecer a totalidade da população de Montes Claros, essa população terá água complementada por meio do sistema Pacuí”, explicou Sinara.

Ainda de acordo com a presidente da Copasa, a obra promove uma maior integração entre os sistemas de abastecimento de água da região.

Também participaram da visita às intervenções o secretário de Transporte e Obras Públicas, Murilo Valadares, e o deputado estadual Paulo Guedes.