A arte de Tuca

Vitrine Literária / 21/03/2018 - 10h01

O trabalho plástico de Tuca Conceição Melo é engenhoso, graças as suas habilidades na confecção de peças artísticas e objetos decorativos. “Ela usa a arte para transformar medos em esperança”, tudo envolvido nos riscos e rabiscos de seus pincéis em telas, paredes, placas e tantas quantas foram as várias maneiras de criar imagens, de elaborar textos e de desmistificar opiniões, crenças, mitos e superstições. A criatividade artística de Tuca vai muito além de sua própria imaginação, possuidora de um estilo próprio e pessoal. Ela conquista o apreço e o respeito de seus inúmeros admiradores. Tuca sabe que os seus limites não têm um limite definido no mundo das constelações. “Seu estilo está evidente em cada pincelada, com linguagem e ritmo que colorem as coisas simples do dia a dia”. A propósito, uma das cenas que mais impressionam as pessoas que apreciam o seu trabalho foi a belíssima mensagem enviada à netinha Melina, ainda na barriga da mamãe.

As palavras gratidão e elogio fazem parte do seu dicionário e elas estão presentes na maioria de suas obras de arte. Na verdade é uma maneira simples e curiosa de agradecer a generosidade dos seus amigos e admiradores. Para a artista, “a inspiração para criar as telas, nasce dos exemplos de gratidão e fé da vida cotidiana. Gratidão pela família, pelos amigos, pelo trabalho, gratidão pela vida. A fé que nos mantém cheias de graças. O dedilhar das contas dos rosários, as preces silenciosas, as luzes vindas dos céus, os anjos que nos rodeiam, o milagre que nos alcança. Maria de muitas graças e muitos encantos”.

No mundo das artes plásticas, cada risco tem uma razão de ser e em cada rabisco uma representação do ser. É importante notar que Tuca faz questão de dizer que a sua vida gira em torno da pintura. Que pintar é a sua grande paixão e que a grande felicidade de sua existência é saber que as pessoas gostam do que ela faz. Qualquer elogio direcionado as suas obras é muito pouco em relação à contribuição a favor da cultura de Montes Claros.

Além da competência em fazer arte, ela é possuidora de rara simpatia. Alegre, risonha, educada e companheira dos seus confrades e confreiras, ela vai desfilando no colorido de suas telas, reproduzindo os perfis da figura feminina, emoldurados de flores de cores vivas e legendas poéticas. São frases curtas, mas com o poder enorme de suplantar tristezas, decepções e outras adversidades da vida. Por outro lado, o brilho de sua arte sempre permanece na vanguarda dos acontecimentos, modificando e transformando as trevas em esperança de dias melhores. “Se tem medo de amar, você tem coragem do quê”? Pense nisso e seja feliz! Obrigado, Tuca, pelo carinho e pela oportunidade de disseminar o bem sem olhar a quem aos quatro cantos do mundo

Publicidade
Publicidade
Comentários