Novela MDB

Preto no Branco / 03/05/2018 - 01h21

O fato de o casamento entre MDB e PT mineiros ter sido historicamente alimentado pela conveniência, poucos do mundo político levaram a sério o resultado do encontro que o partido promoveu na última terça-feira em Belo Horizonte, onde por 352 votos a 12 as prévias definiram que o partido terá candidatura própria. Na teoria, o resultado sela o rompimento na aliança entre os dois partidos. Na prática, serve como um recado para que o PT reveja sua posição de impor a candidatura ao Senado de Dilma Rousseff. 

Entregando os cargos
O primeiro teste para saber se o casamento entre MDB e PT chegou ao fim é se de hoje até a próxima semana os filiados emedebistas deixarem os cargos atualmente ocupados no Governo, conforme defendeu o presidente e vice-governador Antônio Andrade. A legenda comanda secretarias de Agricultura, Saúde, cultura, Cidades e Integração Regional.
 
Não convence
O que tem gerado dúvidas em relação ao resultado das prévias realizadas pelo MDB é o fato de apenas quatro dos 18 deputados (13 estaduais e cinco federais) terem comparecido ao evento. Se não bastasse, a dúvida aumentou com a ausência do presidente da Assembleia, Adalclever Lopes (PMDB).
 
Faniquito
Pelo visto, o PT de Minas recebeu o resultado das prévias do MDB, na terça-feira, como “faniquito” de quem quer garantir espaço no grito. O deputado Durval Ângelo (PT), líder do governo na Assembleia Legislativa, disse que a decisão não tem força jurídica, que os secretários emedebistas vão continuar em cargos no Governo e que o fato de apenas dois dos 13 deputados estaduais do MDB terem comparecido demonstra que a decisão não tem apoio das principais lideranças. 
 
PT
Até que se prove o contrário, o PT nacional já elegeu o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) como candidato à Presidência da República, apoiado pela agremiação. Estão falando inclusive em indicar o vice. Estão conscientes de que podem levar a candidatura de Lula até uma certa altura, já sabendo que passa na convenção, mas não no TSE.
 
PSDB/ PSD
Fortalecendo a tese de que os principais partidos estão alinhando as coligações nos estados, com base nos diretórios nacionais, agora mesmo o PSD já definiu que caminhará com o PSDB tanto em São Paulo como em Minas Gerais. Nos dois casos, querem a vaga de vice na chapa majoritária.
 
Abandono
Falamos por várias vezes sobre a invasão das praças e vias da cidade por moradores de rua. A prefeitura de Montes Claros sequer se manifestou. Um dos absurdos pode ser constatado na Avenida Deputado Esteves Rodrigues, próximo à Castanheiras, onde, além de moradia, o passeio virou depósito de reclinável. A Prefeitura poderia, inclusive, consertar o piso da referida avenida, principalmente no trecho entre a João XXIII e a Castanheira, sentido bairro. Aliás a Sidney Chaves está na mesma situação.

Publicidade
Publicidade
Comentários