Mudança no PHS

Preto no Branco / 07/11/2017 - 01h51

O PHS nacional e estadual poderá ainda nesta semana mudar de mãos. É que nesta semana o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deverá manifestar em relação à destituição do atual presidente, Eduardo Machado, e do vice, deputado federal Marcelo Aro, que também é presidente da agremiação em Minas Gerais.

 
Apoio a Lacerda
Na noite desta segunda-feira, cerca de 200 lideranças de todo Estado de Minas Gerais participaram, em Belo Horizonte, de um jantar de adesão em apoio à candidatura ao Governo do Estado do empresário e ex-prefeito de Belo Horizonte Márcio Lacerda(PSB). O encontro foi no Restaurante Baby Beef, no Minas Shopping, na Cidade Nova.
 
Cobrança dos prefeitos
Prefeitos de todo Estado de Minas estiveram reunidos na tarde de ontem no auditório do CREA, em Belo Horizonte, para reclamar do tratamento que vem recebendo principalmente por parte do Governo do Estado. O encontro foi promovido pela Associação Mineira de Municípios (AMM) e contou com a participação de vários deputados. Do Norte de Minas, participaram a deputada federal Raquel Muniz e o deputado Gil Pereira. O deputado estadual Arlen Santiago foi representado pelo chefe de gabinete, Fernando Macedo.
 
Manga
O município de Manga voltará a responder pela realização das perícias médicas naquela microrregião. O acerto foi feito na quarta-feira da semana passada, durante reunião em Brasília do prefeito Joaquim Neres (Quinquinha) e o presidente do INSS, Leonardo Gadelha. O encontro foi agendado pelo deputado federal Toninho Pinheiro (PP). Os municípios a serem atendidos em Manga são: São João das Missões, Miravânia, Juvenilha, Montalvânia e Matias Cardoso. Segundo Quinquinha, só falta adaptar a sala para receber o serviço. Vale lembrar que durante a discussão foi acertado a construção da sede própria do INSS naquela cidade.
 
Visita de Lula
Quando da visita que fez ao município de Salinas, no dia 26 de outubro, uma curiosidade marcou a presença do ex-presidente Lula na cidade. Entre os prefeitos daquela região, apenas o prefeito de Indaiabira, Zé de Maurina, compareceu e subiu no palanque. A prefeita de São João do Paraíso, Mônica Mendes de Souza, até que compareceu na chegada da caravana, mas quando convidada para o palanque, já não estava mais no local.
 
São João do Paraíso
Para conseguir fechar as contas no final do ano, a única forma encontrada pela prefeita de São João do Paraíso, Mônica Mendes de Souza, foi cortar na própria carne. Desde o dia ‘1º de outubro, até o dia 31 de dezembro o seu salário foi reduzido em 50%. A medida sobrou também para vice-prefeito, secretários e demais ocupantes de cargo de confiança que tiveram redução de 20%. A prefeita já havia dispensado 99 funcionários. Aliás, a preocupação em não cumprir a meta e ser incluído na Lei de Responsabilidade fiscal tomou conta dos prefeitos como um todo.

Publicidade
Publicidade
Comentários