Mudança no PDT

Preto no Branco / 31/05/2018 - 06h38

O deputado estadual Carlos Pimenta assume a partir da próxima semana a direção do PDT de Montes Claros. A determinação para que houvesse mudança na Comissão Provisória do município partiu da direção estadual, após recomendação da Comissão de Ética. A princípio, o então presidente, o jornalista Hélio Machado foi afastado da agremiação. Ontem o deputado Carlos Pimenta, informou a coluna de que às 18 horas desta segunda-feira reúne a cúpula do partido no município para anunciar as mudanças e as diretrizes a serem adotadas de agora para frente.

Novela Josué
Os atores que se propõe a fazer parte do processo político já entram sabendo o que pretendem fazer e quais os cargos que pensam disputar. A constatação não vale para o empresário dono da Coteminas, Josué Gomes (PR) que participando na terça-feira (29), de reunião da cúpula do partido em Brasília-DF, se colocou a disposição para ser candidato a qualquer cargo majoritário nas eleições deste ano. A negociação vale tanto para disputa na esfera estadual como federal. O interessante é que as conversas vêm acontecendo tanto com partido de centro, como da esquerda.
 
Maísa
A empresa Maísa, a principal distribuidora de produtos suínos em Montes Claros, com a greve dos caminhoneiros, só consegue operar com 50% de sua capacidade. Segundo o diretor da empresa, José Avelino Pereira, foi divulgado que não existem barreiras para as chamadas cargas vivas, mas isto não vem acontecendo na prática. Comentou que a fábrica construída recentemente em Glaucilândia não tem recebido o total das cargas encomendadas.
 
Copasa e a greve
A direção da Copasa em Monte Claros informou que mesmo com a greve dos caminhoneiros não existe risco da estação local ficar sem material químico para tratar a água distribuída a população. A preocupação era com o cloreto férrico, mas a carga do produto químico chegou ontem a cidade. Os veículos com estes produtos estão transitando livremente pelas rodovias do país, usando adesivo da Defesa Civil.
 
Situação da barragem
Com a greve dos caminhoneiros, assuntos importantes que tem incomodado a população ficaram em segundo plano. Um exemplo é o racionamento de 48 horas na distribuição de água em Montes Claros. Ontem buscamos informações sobre a barragem de Juramento e ficamos sabendo que em abril o volume era de 37.7 m³ e no momento é de 35,6, o equivalente a 16 milhões de m³. Quanto ao fim do racionamento, a previsão contínua valendo para agosto, quando entra em operação a adutora do Rio Pacuí. 

Publicidade
Publicidade
Comentários