Litoral da Bahia

Preto no Branco / 29/06/2018 - 06h29

No início do ano a população do Norte de Minas e, principalmente do Vale do Jequitinhonha, comemorou a divulgação por parte do governo Federal, da licitação da BR-367, na região de Salto da Divisa. A previsão era de que a licitação e o início das obras aconteceriam até o mês de agosto. Para tristeza de todos, nesta semana, o alvo dos cortes nos repasses foram as estradas de Minas Gerais, entre elas a BR-381 e a BR-367 no Jequitinhonha. A alegria, principalmente da população da região, estava no fato de que o asfaltamento do trecho permitiria facilidade no acesso ao litoral baiano, em especial a Porto Seguro. É na rodovia o único trecho sem asfalto.
 
Espinosa
O professor da rede estadual de ensino em Espinosa e, diretor licenciado do Sind-UTE/MG, Valdir Tiago Dias, anunciou esta semana que vai disputar uma cadeira para a Câmara Federal pelo PSOL. Apresenta como proposta mudança na estrutura da educação e principalmente a valorização do professorado.
  
Eleição Unimontes
Nos bastidores já é intensa a movimentação para eleição que escolherá o novo reitor da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes). Até agora já se apresentaram como candidatos os professores Rômulo Soares, Dalton Caldeira e o atual vice-reitor, Padre Avilmar. É salutar o movimento, mais todos nós sabemos que a eleição é, na verdade, um faz de conta, já que a prerrogativa de escolha é do governo do Estado, através de lista tríplice. Hoje não necessitaria “bola de cristal”, para afirmar que, independente de nomes que surgirem, a disputa está entre o Padre Avilmar, que tem a simpatia da cúpula do PT, ligada ao governador Fernando Pimentel, e do professor Dalton Caldeira, pessoa próxima ao ex-ministro Walfrido dos Mares Guia, também frequentador da cozinha do governador de Minas.
 
Senador MDB
O pastor Sebastião Quintão, que em abril renunciou à prefeitura de Ipatinga para participar das eleições deste ano como candidato à presidência da República ou ao Senado pelo MDB de Minas, pelo visto corre o risco de ficar apenas assistindo de camarote o processo. Além do fato de ter sido condenado pela Lei da Ficha Limpa, ele assiste o seu partido, sem uma posição definida e à deriva. Até agora o discurso de lançamento de candidatura própria a chefia do executivo mineiro não convenceu ninguém. Nem os próprios deputados da agremiação.
  
LRF e prefeitos
Durante Encontro Regional promovido pela Amams, em Bocaiúva, na tarde de segunda-feira, a prefeita Mariza Souza alertou de que muitos dos atuais prefeitos, quando deixarem o executivo, correm o risco de serem processados porque não estão conseguindo quitar as contas em decorrência dos atrasos de repasses por parte do governo do Estado. Criticou o fato da Justiça exigir dos prefeitos o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal, e não ter o mesmo procedimento com os governadores. Citou que a crise é maior no setor de Saúde e de Educação. 

Publicidade
Publicidade
Comentários