Empresa farmacêutica

Preto no Branco / 02/06/2018 - 07h32

Diretores da empresa multinacional argentina Aspen Laboratório Farmacêutico, que estuda instalar fábrica de medicamentos oncológicos em Montes Claros, estarão na cidade no próximo dia 14 de junho, quando reúnem com o presidente da Fiemg/Norte, Adauto Marques Batista. A definição da escolha pela cidade está dependendo de detalhes. No dia visita, terrenos disponíveis serão apresentados aos empresários.

Esquerda e a administração
Em Montes Claros o prefeito Humberto Souto pelo visto navega em águas calmas, já que tem na sua base de apoio partidos que foram adversários na campanha e ao longo de sua carreira política. Mesmo sendo ligado aos partidos de direita, Souto vem contando com o apoio tanto do PT, como do PC do B. Lideranças destes partidos, a exemplo dos petistas, tiveram a oportunidade inclusive de indicar nomes para compor a administração. A este respeito integrantes da executiva do PT na cidade não escondem que a situação incomoda. Entretanto, até agora a agremiação não manifestou sobre a posição política adotada na cidade.
 
Sedinor
A Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Sedinor), criada no governo Aécio Neves como extraordinária (provisória), para atender a região, aos poucos vem perdendo sua importância e influência nas questões regionais. Vale lembrar que teve como primeira dirigente a então deputada estadual, Elbe Brandão (PSDB). Em 2012, quando no governo de Antônio Anastásia deixou de ser extraordinária para se tornar definitiva, teve como secretário o deputado Gil Pereira, responsável pela estruturação da pasta. No atual governo, a Sedinor serviu para acomodação de interesse da base política. Basta dizer que em pouco mais de três anos contou com quatro secretários, (deputado Paulo Guedes, Gustavo Xavier, Epaminondas Miranda e César Emílio).
 
Eleição na Unimontes
Apesar de não ter sido divulgado, a movimentação em torno da eleição da nova direção da Unimontes, marcado para novembro deste ano, começa a tomar corpo nos bastidores da instituição. O nome do padre Antônio Avilmar, que ocupa a vice-reitoria, foi o primeiro a ser colocado na disputa. Agora foi a vez de apresentação do nome do ex-presidente da OAB de Montes Claros, professor Dálton Caldeira, tido como um dos favoritos na disputa. Vale lembrar que na prática a votação do corpo docente e discente é apenas uma formalidade e não define nada. A decisão é do governo do Estado que escolhe um dos nomes numa lista tríplice. Na última disputa, por exemplo, o mais votado foi o professor Wagner Santiago e o escolhido foi o professor João dos Reis Canela.
 
Jairo Ataíde
O ex-deputado federal e ex-prefeito de Montes Claros, Jairo Ataíde (DEM), que iniciou articulação para disputar uma vaga na Assembleia de Minas, ainda não definiu se colocará o time em campo. Nos últimos dias têm se limitado a acompanhar a movimentação do pré-candidato ao governo de Minas, Rodrigo Pacheco (DEM) e do pré-candidato a presidência da República, Rodrigo Maia (DEM). Ataíde garante que a definição sai no início da segunda quinzena de junho. Além de apoio ele busca forma de bancar estrutura de campanha.

Publicidade
Publicidade
Comentários