Caso de polícia

Preto no Branco / 11/05/2018 - 06h09

Os diversos setores da sociedade do Norte de Minas foram apanhados de surpresa na última quarta-feira, quando o comando-geral da Polícia Militar anunciou a promoção a coronel do tenente-coronel Evandro Geraldo Ferreira Borges, do 40ª BPM, com sede em Ribeirão das Neves, e a sua designação para comandar a 11ª RPM em Montes Claros. A expectativa era de que a escolha fosse entre os tenentes-coronéis da região, o que vinha sendo feito no Governo do PSDB. A decisão mostrou fragilidade das lideranças politicas do Norte de Minas ligadas ao Palácio da Liberdade, bem como a forma com as demandas e pedidos desta parte do Estado é tratada.

A tropa e o comando
Seria hipocrisia fazer qualquer prejulgamento em relação à forma com que o novo comandante do 11ª RPM, coronel Borges, conduzirá a Polícia Militar no Norte de Minas. O questionamento é o fato de o Governo não ter levado em consideração a vontade da região e da própria tropa, que estava na expectativa da indicação de nome próximo da região ou da corporação. Não é segredo afirmar que a centralização das ações da Polícia Militar em Belo Horizonte, bem como o fracionamento do salário, nos leva a afirmar que existe um clima de insatisfação generalizada.
 
Autonomia na polícia
Como já foi definido o comando da 11ª RPM, com a indicação do Coronel Borges, a expectativa é de que o comando-geral reveja a decisão de centralizar as ações na capital. Basta dizer que até mesmo o helicóptero para levantar voo é necessário pedir permissão a Belo Horizonte. O que a população também não tem conhecimento é de que a Companhia de Meio Ambiente foi separada da de Trânsito e as orientações também vêm da capital. Na prática, a regional foi esvaziada. Para se ter ideia, hoje o comandante regional não tem autonomia sequer para movimentar um soldado.
 
Bombeiro Militar
A promoção ao posto de coronel do CBMMG do tenente-coronel Fernando Augusto Alves Ferreira e a sua indicação para comandar o 4º Comando Operacional do Bombeiro Militar em Montes Claros, na última quarta-feira, quase que passaram despercebidas. Aliás, a indicação do coronel Fernando já havia sido anunciada pela coluna. Ele vem do comando do 6º BPM de Governador Valadares.
 
Sucessão mineira
Fonte da capital mineira confirmou comentário da coluna de que as chapas na disputa majoritária em Minas serão alinhadas com decisão dos diretórios nacional. A conversa está adiantada entre PSDB, DEM e Solidariedade. Nesta semana, o nome do ex-presidente da Assembleia de Minas Dinis Pinheiro tomou força como pré-candidato a vice-governador na chapa encabeçada pelo senador Antonio Anastasia (PSDB). O mais interessante nas conversas de bastidores é que, na tentativa de ampliar a coligação existe, inclusive, busca de entendimento com o MDB e o próprio PSB de Marcio Lacerda.
 
Razão pra votar
Qual razão você teria para votar nas eleições deste ano? Tal indagação tem sido o principal motivo de preocupação de quem enfrentará as urnas. A situação econômica e financeira por que passa o país e o Estado, aliada à enxurrada de denúncias contra a classe política, tem diminuído o entusiasmo do eleitor. 

Publicidade
Publicidade
Comentários