Surpresa

Plenarinho / 13/01/2018 - 00h48

Mesmo os adversários mais ferrenhos reconhecem que a grande novidade na política foi o desempenho da deputada federal Raquel Muniz. Com ritmo de trabalho alucinante, ela esteve em praticamente todas as cidades da região e conseguiu liberar mais de R$ 55 milhões em emendas. Hoje, Raquel tem mais de 40 prefeitos que a apoiam. 

Fechamento
Impressiona o número de bancas de revistas e jornais que estão fechando as portas em Montes Claros. A tradicional Banca do Ducho, que tem o seu filho Miguel como gestor, vive os seus últimos momento. Situada a Rua Simião Ribeiro, por lá grandes obras são encontradas, mas com o advento da internet, o tipo de frequentador mudou completamente, pois o jovem dificilmente deixa o celular de lado. Uma pena. 
 
Tatuagens em MOC
Para combater o assédio durante o Carnaval em Montes Claros, um grupo de amigas já organizou uma campanha para distribuir tatuagens temporárias com uma mensagem bem clara contra as investidas inconvenientes e abusivas dos homens: não é não! Primeiramente, o projeto começou em São Paulo, no ano passado, e agora mais de 10 mil serão vendidas anexadas em bloquinhos. Foliões de MOC saem na frente.
 
Briga feia
O clima entre as maiores entidades de prefeitos do Estado, AMM, AMESF, AMAMS está partindo para um embate inevitável. Sempre contando com o apoio delas, agora o governador Fernando Pimentel vai ter que correr atrás e acertar as contas com os municípios já que o dinheiro do transporte escolar, do ICMS, dentre outros impostos, não chega aos cofres dos prefeitos. O presidente da AMM já gravou vídeo rompendo com o Palácio da Liberdade.
 
Briga feia II
Com este imbróglio complica o quadro sucessório para Fernando Pimentel já que era praticamente para acertar detalhes da campanha para a reeleição e agora precisa melhorar a sua imagem e apoio dos prefeitos. Articulistas políticos garantem que o tempo está ficando escasso e tudo isto vai pesar muito na hora do voto.
 
Mandato
Existe a possibilidade de Aécio Neves e Fernando Pimentel se encontrarem nas eleições de outubro próximo. Pimentel e Aécio podem reeditar 2010 e se enfrentar por vagas no Senado. A disputa pelas duas cadeiras no Senado por Minas Gerais pode reviver a eleição de 2010. Tal qual naquele pleito, Aécio Neves (PSDB) e Fernando Pimentel (PT) podem vir a disputar a preferência do eleitor mineiro. 

Publicidade
Publicidade
Comentários