Reflexo da greve

Plenarinho / 26/05/2018 - 07h50

A greve dos caminhoneiros já chegou ao calcanhar do governo federal. Agora mesmo as empresas do transporte coletivo urbano da cidade estão cientes de que o estoque de combustível somente vai dar para atender a população no máximo até segunda-feira. Na quinta–feira uma grande parte da frota teve que ser levada aos postos de gasolina para o abastecimento numa estratégia de preservar o que ainda tinha guardado. A crise é grave.

Aldair
O vereador Aldair Fagundes, em seu primeiro mandato, notabilizou-se por ser uma oposição ferrenha ao Poder Executivo, chegou a ser destaque, mas surpreendentemente perdeu as eleições e ficou afastado. Depois de muita luta retorno ao Legislativo, mas agora, na situação, exerce uma espécie de líder do prefeito Humberto Souto, extraoficialmente uma tarefa nada fácil. Ele postou um vídeo onde defende e incentiva a plantação de ervas fitoterápicas. Seu eleitorado deve estar preocupado..
 
Diego
O deputado federal Diego Andrade, ligado ao setor de transportes, gravou vídeo onde pede a demissão imediata do presidente da Petrobras, Pedro Parente. Ele afirma que Parente foi para a empresa para recuperá-la e não para massacrar a categoria. Da maneira que os caminhoneiros estão, a aproximação de políticos teria que ser mais prudente, pois não querem saber de ninguém. Para um melhor entendimento, já existem candidatos entre eles almejando a Assembleia Legislativa e a Câmara Federal.
 
Canibalismo
Para termos uma ideia da gravidade do movimento, a greve dos caminhoneiros está impedindo a chegada de ração e insumos às granjas no interior de Minas, o que provoca canibalismo entre os frangos. Normalmente, essa situação ocorre quando há uma superpopulação no local de criação ou carência de vitaminas nos alimentos das aves. Elas então passam a se agredir comendo as penas umas das outras, o que chega a provocar ferimentos que podem levar à morte.   

Aniversário
Ao completar mais um aniversário, a Unimontes se limitou a comemorar com tímidas provocações em meio ao corpo administrativo. Vivendo a sua pior crise, a nossa universidade merece uma reviravolta, pois a falta de motivação é muito grande. Agora mesmo, o prédio que está em construção no interior do campus-sede vai ter as obras paralisadas. A empreiteira vai completar dois meses sem receber. Ninguém aguenta.
 
Esperteza 
Posto de gasolina no centro da cidade, avenida Mestra Fininha, tentou bancar a esperteza. Aumentou o preço da gasolina em quase R$ 5 nos primeiros dias da greve dos caminhoneiros. Taxistas, motoqueiros e proprietários de outros veículos começaram a fazer campanha contrária à atitude. Vendo que o ‘tiro saiu pela culatra’, o dono voltou com preços antigos e até promoção. 
 
Desabastecidos
Cerca de 40% dos postos de combustíveis de Minas já estão com falta de insumos ou desabastecidos, segundo o Minaspetro. A escassez é causada pela greve dos caminhoneiros. A entidade representa 4.350 postos no estado e o balanço foi feito considerando esse número. Conforme o Minaspetro, dentro do percentual estão estabelecimentos com falta parcial de etanol, gasolina ou gasolina aditivada.

Publicidade
Publicidade
Comentários