Receita x despesa

Plenarinho / 07/02/2018 - 06h07

Os servidores do Estado de Minas Gerais devem ter ficado assustados com a realidade dos números que foram mostrados pelo governo mineiro sobre as receitas e as despesas. Segundo relatório, mais de 90% de tudo o que os mineiros pagaram em impostos ao governo do Estado em 2017 foram gastos para cobrir despesas de pessoal. De acordo com dados do Portal da Transparência, as receitas de tributos – excluídas as taxas, que têm destinação definida – alcançaram R$ 54,9 bilhões, enquanto o gasto com o funcionalismo nos Três Poderes totalizou R$ 49,8 bilhões no ano que se encerrou. A situação é ainda mais grave porque, dentro dessa arrecadação, estão percentuais que são de transferência obrigatória aos municípios.

Maturidade
É preciso que a direção da Adunimontes se democratize daqui para frente as ações. Não devem partidarizar as ações beneficiando este ou aquele partido político e os seus candidatos. Agora mesmo nos chega a informação de que teriam deixado de convidar alguns parlamentares ligados à região somente por interesses eleitorais. Se verdade, isto não pode acontecer.
 
Começou a campanha eleitoral
Acostumados a achincalhar, inventar e criar factoides contra candidatos que não lhes favoreçam, novamente entram em ação grupos de pessoas ligadas a deputados do Sul de Minas, instituições de ensino, dentre outros, para tentar denegrir a imagem de norte-mineiros que vão às urnas tentar mandato. A população está atenta e sabe muito bem quem são eles e quem os remunera. UMA COISA.
 
Será que passa?
Uma dúvida para os brasileiros. Será que a reforma da Previdência vai passar? Em uma entrevista em rede nacional o presidente Temer se mostrava otimista, o que não ocorre aqui na região. Para ele há 70 indecisos que podem decidir votar com o governo nas próximas duas semanas. Segundo Temer, o Congresso pode pegar “uma onda que traz os votos com facilidade”. O governo quer votar o texto no plenário da Câmara no dia 20. A deputada Raquel Muniz, federal pela região, estuda com profundidade o texto e as consequências dele. 
 
Vai apurar
O presidente da Câmara Municipal de Montes Claros, vereador Cláudio Prates, está agindo com rigor em relação ao episódio da clonagem dos cheques do Legislativo e que foram passados ao comércio, sem serem emitidos pela tesouraria. O caso é grave e certamente a Polícia Civil vai checar aos culpados. Mesmo com o rigor das leis, existem pessoas que conseguem burlá-las.
 
Boa notícia
A Barragem de Juramento, responsável por abastecer 65% da população de Montes Claros, aumentou em 1,40 metro, alcançando 27,27% do nível, divulgou a assessoria de comunicação da Copasa. Segundo a estatal, “no mês de fevereiro, ou seja do dia primeiro até hoje, 05/02, choveram 205,4 milímetros”, na barragem. Dados oficiais do Instituto Nacional de Pesquisas Especiais, com base na Estação Meteorológica Unimontes, apontam que entre às 21h de sexta-feira e às 11h deste domingo, choveram 137,25 milímetros, a média histórica do mês é de 98mm.

Publicidade
Publicidade
Comentários