Ousadia

Plenarinho / 12/04/2018 - 00h28

A polícia já começa a ficar preocupada com a ousadia dos assaltantes em Montes Claros. Em menos de 10 dias, uma agência dos Correios, na avenida Cula Mangabeira, a menos de 300 metros de um Posto Policial, foi assaltada e segundo testemunhas pelos mesmos homens que teriam cometido o crime anteriormente. Está tudo sendo planejado e o serviço de inteligência dos órgãos de segurança começa a trabalhar com maior intensidade.

Previsão
Eu já havia previsto aqui na coluna que a sucessão da presidência da Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (Amams) iria parar na Justiça. A assessoria jurídica da Amams divulgou que a posse da nova presidência para a entrada do Prefeito Marcelo Félix, de Januária, depende de trâmite burocrático e ainda não há data definida para ser realizada. Mas, na realidade, existe uma preocupação com a intervenção do prefeito de Buritizeiro, que entrou no lugar de Anderson Braga, falecido. Zé do Rádio reivindica o lugar, já que o seu antecessor era o primeiro vice-presidente. Eles devem entrar com pedido judicial nesta semana.
 
Explicação
A Secretaria de Estado da Educação e a Fumarc, responsáveis pela realização do concurso público para a área, devem uma explicação mais convincente aos milhares de candidatos que enfrentaram uma série de problemas no domingo, durante a aplicação das provas. Durante o concurso houve série de imprevistos, desde o início das provas, como atraso de 60 minutos e até mesmo o desaparecimento de 26 provas em uma sala de aula em Montes Claros. Apenas uma nota oficial sem maiores detalhes foi emitida para a imprensa: Importante ressaltar: a Fumarc, com 40 anos de experiência na realização de concursos públicos e privados, está apurando os fatos envolvendo este concurso, disse um diretor.
 
Vermelho
Fonte ligada à coluna, que pediu para não ser identificada, garante que na semana que vem vai acontecer o “abril vermelho” em algumas regiões do Estado de Minas Gerais. O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) começou a bloquear estradas no Rio Grande do Sul, invadiu duas áreas na Paraíba, uma delas a Fazenda Volta, pertencente ao senador José Maranhão (MDB). No Ceará, foi ocupada uma área do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs), do Ministério da Integração Nacional. Fazendas foram invadidas também nos municípios de Teresina e Curralinho, no Piauí, e em Morro Agudo, em Goiás
 
Jogando duro
A Justiça está mesmo jogando duro na execução da condenação do ex-presidente Lula. Agora mesmo a juíza da Vara de Execuções Penais de Curitiba, Carolina Moura Lebbos, negou pedido de governadores para realizarem visitas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na prisão. O petista está preso em cela especial desde sábado passado, no último andar do prédio sede da PF em Curitiba. Ele cumpre pena de 12 anos e um mês no “caso triplex”. Estava prevista ontem a visita dos governadores Tião Viana (Acre), Rui Costa (Bahia), Camilo Santana (Ceará), Wellington Dias (Piauí), Flávio Dino (Maranhão), Renan Filho (Alagoas), Jackson Barreto (Sergipe), Fernando Pimentel (Minas ) e Paulo Câmara (Pernambuco) a Lula. A pressão será muito grande.

Publicidade
Publicidade
Comentários