MP vai agir

Plenarinho / 10/03/2018 - 06h54

Informações que nos chegam esclarecem que o Ministério Público vai agir no que concerne ao uso político de redes sociais em computadores de órgãos públicos. Em horário de trabalho, servidores estão deixando de produzir para criarem fake news e assim tentarem usufruir dessas ferramentas para atingir autoridades e/ ou adversário políticos. Isto não pode.

Marcio Lacerda
Ninguém pode duvidar que se tem alguém que vem se beneficiando do desgaste do PSDB no interior do Estado e também na capital mineira é Marcio Lacerda, pré-candidato ao governo de Minas. Ele busca apoio dos tucanos no interior, mas parlamentares resistem a seus apelos, pelo menos por enquanto. Ao atrair Dinis Pinheiro para o seu projeto, ele vai também ter a simpatia de muitos parlamentares.
 
PDT e Ciro
De olho no eleitorado do ex-presidente Lula, que pode não ser candidato se a Justiça assim o decidir nos próximos dias, Ciro Gomes lançou o seu nome como pré-candidato à Presidência da República. Ele disse duvidar da possível candidatura à reeleição do presidente Michel Temer e afirmou que a disputa em outubro ficará entre ele e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). Em um afago público a Lula, o presidenciável declarou que o petista segue na frente das pesquisas por merecimento, é o único a liderar uma candidatura hegemônica e não deixará de ser ouvido em qualquer circunstância.
 
Análises
Nas análises que fiz aqui, na coluna, durante a semana, sobre o quadro político da cidade, muitos contatos foram realizados com este jornalista. Alguns aprovando e outros não, o que é normal num processo democrático. Mas a maioria concorda que com a mudança de trajetória de Paulo Guedes, Gil Pereira, Cláudio Prates de candidatos a deputado estadual para federal fica um número grande de eleitores com liberdade de novas escolhas. É esperar.
 
Elogios
É para ser elogiado o projeto de combater o “paraquedismo” nas eleições de outubro. ACI, CDL, Amams, Maçonaria e OAB se reuniram para lançar campanha que visa valorizar o voto e ser contra políticos que não pertencem à nossa região. Um evento ocorreu na sede da Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (Amams). Os dados apresentados, na reunião, mostram que somente em Montes Claros, na eleição de 2014, os “paraquedistas” levaram 82.582 votos para deputado federal. O presidente da Amams, José Reis, mostrou que uma campanha similar a essa permitiu que o Norte de Minas elegesse dez deputados estaduais e cinco federais. 

Publicidade
Publicidade
Comentários