Lula presidente

Plenarinho / 29/05/2018 - 01h08

O PT até que tentou chamar a atenção para o lançamento do ex-presidente Lula para a Presidência da República no domingo, mas os holofotes estavam voltados par a paralisação dos caminhoneiros. Em Belo Horizonte, o ato se concentrou na praça Afonso Arinos, região central, e cerca de 200 pessoas participaram. O lançamento do petista ao Planalto ocorre pela segunda vez e na capital. Em fevereiro, o ex-presidente esteve em BH para este fim. A reafirmação de Lula como pré-candidato do partido ocorre no momento em que boatos sugerem que o PT optasse por outro candidato ou apoiasse outro presidenciável nas eleições de 2018. 

Efeitos
A coluna conseguiu junto a diversos órgãos da cidade sobre as implicações que ocorreram com a paralisação dos caminhoneiros. O balanço é o seguinte: Samu e bombeiros continuam com o atendimento em caso de extrema urgência. Nas bases descentralizadas, as ambulâncias possuem apenas o combustível que está no tanque. Os supermercados da cidade já estão desabastecidos. A rede Bretas, por exemplo, já tem placa que indica a quantidade de produtos que cada cliente pode comprar. A coleta de lixo continuará normalmente em toda a cidade.
 
Aproveitadores
Na paralisação dos caminhoneiros por todo o Brasil, nota-se claramente que aos poucos os candidatos a cargos eletivos aproveitam os espaços para mandarem recados, que são fiéis aos caminhoneiros desde criancinhas, como afirmam sempre os jogadores de futebol quando transferem de clubes. Daqui de Montes Claros uns três ou quatro tentaram aparecer, mas a maioria mora em outros estados da federação.
 
PM em ação
Os coronéis da Polícia Militar foram convocados para uma reunião ontem para discutir novas estratégias para manutenção das atividades de segurança pública do Estado. O chamado foi expedido pelo coronel Helbert Figueiró de Lourdes, comandante-geral da organização. O movimento dos caminhoneiros e a falta de combustíveis nos postos levaram, segundo o coronel, a instalação de um “cenário crítico” no país. As atividades administrativas da PM foram suspensas. O efetivo, no entanto, está de sobreaviso caso haja necessidade. 

Publicidade
Publicidade
Comentários