Janaúba

Plenarinho / 15/05/2018 - 01h03

O prefeito de Janaúba, Isaildon Mendes, foi eleito com a promessa de transparência junto ao eleitorado e de promoção do desenvolvimento do município. Considerado de personalidade forte na iniciativa privada, Isaildon, em seus primeiros meses à frente da prefeitura, tem demonstrando reduzido jogo de cintura, ao tomar decisões pouco políticas e de agrado popular. Em pouco tempo exonerou secretários considerados de confiança, além de ter mantido diálogo duro com os vereadores.

Janaúba II
Agora mesmo, ele foi denunciado pelo Ministério Público Estadual por ter alugado imóveis com preços superfaturados, isto sem contar que os mesmos pertenceriam a um vereador, o que é proibido por lei. No final de semana, a prefeitura soltou finalmente uma nota a respeito do assunto: “O Município de Janaúba esclarece que, com relação ao aluguel do imóvel pela Secretaria Municipal de Educação, o contrato de locação datado de 05/01/2015 foi válido por 12 meses. No início de 2016, o contrato foi aditivado pela gestão anterior para R$ 1.105,44. O valor contratado e fechado com a secretária Luzia Angélica, no ano de 2017, foi no mesmo valor, mas apenas por 8 meses, por não conseguir local para retirada dos materiais. E por mais que sejam inservíveis, não podem ser jogados fora ou deixados em espaço aberto. Para os seis meses de 2018 o valor do contrato é de R$ 1.000,00, menor que o valor do contrato anterior. O Município informa, ainda, que todos os processos de aluguéis passaram por comissão de avaliação. Logo, no início do mandato, o prefeito Carlos Isaildon orientou que todos os secretários renegociassem os aluguéis das referidas pastas, o que gerou descontos no valor dos contratos. No final de 2016, os contratos somavam pouco mais de R$ 81 mil. Em 2017, com os descontos, o valor caiu para pouco mais de R$ 69 mil. Em 2018, o valor chega a R$ 68.587,49 mil, com a intenção de diminuir ainda mais os contratos”.
 
Cadeia
Aqui em Montes Claros a moda pegou mesmo. Qualquer blitz da PM é colocada logo nas redes sociais fazendo com que muitos fiquem fora do circuito e assim podem circular ilegalmente livremente. Mas esta prática pode dar cadeia. Um homem de 28 anos foi preso em flagrante, após divulgar em um grupo do WhatsApp, em São Sebastião do Oeste, Centro-Oeste do Estado, uma blitz da Polícia Militar (PM). Na conversa, ele alertava os moradores da cidade, de pouco mais de 5.800 habitantes, sobre possíveis documentos atrasados. Segundo o boletim de ocorrência, o suspeito estava em uma academia de ginástica em frente à praça onde a corporação realizava a operação. Os militares ficaram sabendo que ele estava divulgando a blitz por meio de uma denúncia anônima.
 
Invasão
Moradores do bairro Morada do Sol, área do Parque Guimarães Rosa, que é considerada invadida, recebem convocação para comparecerem à Secretaria de Meio Ambiente, onde são notificados que em decisão do Ministério Público Estadual e Federal deverão desocupar área. São dezenas pessoas que construíram em área ilegal e agora terão que encontrar uma solução para o grave problema. 

Publicidade
Publicidade
Comentários