Fugindo de Montes Claros

Plenarinho / 10/10/2017 - 00h52

Por onde ando em Montes Claros ouço de eleitores a colocação de que “fulano de tal sumiu. Será que ele não quer o nosso voto? Por onde anda o deputado tal? Eu sou seu eleitor e não o vejo há muitos anos”. Pois bem. Deve estar ocorrendo algum tipo de rejeição de nossos políticos em relação aos milhares de votos de montes-clarenses, pois muitos deles, bem votados por aqui, estão percorrendo outras regiões, e não estão procurando lideranças locais. Não se despreza um potencial eleitoral de mais de 200 mil votos assim. Depois reclamam dos pára-quedistas.

 Fugindo...
Questionei alguns parlamentares e eles fazem colocação deste tipo: “Aqui no Norte de Minas o eleitor pede demais; ninguém aguenta tanta pedição; as lideranças verdadeiras acabaram e todo mundo se individualiza quando é abordado pelo voto”. Na minha opinião, o que está faltando é falar a verdade com o eleitorado através de um sistema de comunicação direto mostrando-lhe que a função do político do Legislativo é trazer benefícios, investimentos etc. A relação precisa melhorar.
 
Saco cheio...
Esta Semana do Saco Cheio, que só termina na semana que vem, deu uma folga para alguns políticos, pois o Congresso nacional praticamente entra num recesso branco. Mas embora a semana seja curta, em função do feriado prolongado de Nossa Senhora Aparecida, na próxima quinta-feira ventos que sopram de Brasília garantem que os dias estão quentes desde ontem com o início da análise da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) na Câmara dos Deputados e com o julgamento que afetará diretamente o senador Aécio Neves (PSDB-MG) no Supremo Tribunal Federal (STF).
 
Decisão
A Suprema Corte vai decidir amanhã quem tem a palavra final sobre medidas cautelares impostas a parlamentares. Os ministros irão julgar ação que trata da aplicação de medidas como o afastamento, entre outras, a deputados e senadores. A ação definirá o encaminhamento que o Senado dará ao afastamento de Aécio, determinado pela Primeira Turma do STF. Quando iniciar o julgamento da ação direta de inconstitucionalidade, o plenário do Supremo estará dividido. Além de ajudar a definir o futuro político de Aécio e ditar como será o relacionamento entre a Corte e o Congresso, a sessão vai contrapor mais uma vez duas correntes divergentes.
 
Zé aparecido
O empresário e produtor rural de Janaúba Zé Aparecido, presidente do Sindicato da classe, tem tido uma atuação marcante diante da tragédia que tirou a vida de 11 pessoas naquela cidade, depois que o vigia colocou fogo em todo mundo, inclusive nele mesmo. De todo o Brasil, o Zé do Parque tem conseguido mobilizar artistas em nível nacional com a doação de cachês e também outras participações. Ivete Sangalo, Céar Menotti e Fabiano, João Wellington, empresário de nome nacional, e tantos outros, já estão como voluntários.

Publicidade
Publicidade
Comentários