Estradas

Plenarinho / 09/11/2017 - 01h56

Está localizado em Montes Claros o segundo entroncamento rodoviário do Brasil, numa comprovação de que realmente por aqui é que deveria iniciar todo e qualquer tipo de investimento para a melhoria de nossas estradas. Mas acontece o contrário, pois somente com a intervenção da deputada federal Raquel Muniz o governo federal liberou ao Dnit cerca de R$ 39 milhões a recuperação. Existe um nível de satisfação muito grande na região pelos serviços.

 
Estradas II
Mas nem tudo é perfeito. Com a mais extensa malha rodoviária do país, Minas Gerais tem apenas 30,2% dela avaliada como boa ou ótima, segundo a 21ª Pesquisa CNT de Rodovias, divulgada pela Confederação Nacional de Transportes (CNT). O estudo avaliou 15.076 km no Estado e concluiu que 10.526 km (69,8%) das vias mineiras estão em condições regulares, ruins ou péssimas considerando pavimento, sinalização e geometria (se é pista simples ou duplicada). Conforme indicação da Confederação, seria necessário um investimento de R$ 9,2 bilhões para reconstruir e restaurar trechos e para a manutenção dos trechos desgastados. Esse é o índice mais alto do país na comparação com os outros Estados.
 
Puxão de orelha
Durante encontro com servidores da Prefeitura de Montes Claros, no Parque de Exposição João Alencar Athayde, o prefeito Humberto Souto foi claro em suas palavras para os que se enquadram em comissionados. Com a intenção de pedir comprometimento com a Administração ele não deixou para depois. “Quem estiver satisfeito fica, e quem não está pode pedir para sair que o faremos com o maior prazer”. A turma ficou caladinha é clara, pois nesta crise ninguém que ser herói.
 
O negócio é faturar
Os motoristas estão revoltados. Daqui para Curvelo, são mais de cinco radares que estão “fotografando, filmando e emitindo multas”, como gostam de afirmar os mais roceiros. Em apenas uma viagem um desavisado levou mais de R$ 1.090 em multas, que aliás estão custando “o olho da cara”. 
 
Pesquisa
Este articulista foi surpreendido com telefonema de Instituto de Pesquisa que está avaliando o trabalho do deputado Saraiva Felipe na região e também da Prefeitura de Montes Claros. Muitos itens são questionados, pois o parlamentar tem sempre em mãos resultados de pesquisas para consumo interno. Está profissionalizando cada vez mais para tentar nova eleição.

Publicidade
Publicidade
Comentários