Emendas

Plenarinho / 04/05/2018 - 06h18

É preciso ter coragem para escrever ou comentar sobre as emendas parlamentares. Se não fossem elas, dificilmente deputados e senadores teriam reeleição garantida, pois as mesmas servem para abastecer os municípios brasileiros. Agora mesmo com a proximidade das eleições, o governo do presidente Michel Temer acelerou o pagamento de emendas parlamentares neste início de ano. Nos primeiros quatro meses de 2018, já foram pagos quase R$ 2 bilhões em emendas individuais. A corrida pela liberação das mesmas é muito grande e isto tem alimentado os gestores.
 
Emendas II
As emendas parlamentares são indicações feitas por deputados e senadores de como o governo deve gastar parte dos recursos previstos no Orçamento da União. Incluem desde dinheiro para obras de infraestrutura, como a construção de uma ponte, até valores destinados a programas de Saúde e Educação. A aprovação dessas emendas ganha ainda mais importância em ano eleitoral, quando os parlamentares querem mostrar realizações às bases, inaugurando obras e fazendo repasses a programas sociais para tentar garantir a reeleição.
 
Campeã
Dentre os parlamentares de Minas Gerais, a deputada Raquel Muniz aparece com muito sucesso, pois somente para a região foram investidos mais de R$ 100 milhões junto a Codevasf, Denocs e órgãos afins, beneficiando milhares de pessoas. Para a parlamentar, em contato com este jornalista, “é uma fórmula de mostrar trabalho através de um benefício que ocorre sob o olhar de milhares de brasileiros”.
 
Impeachement
Durou muito menos do que se esperava o episódio do pedido de impeachment do governador Fernando Pimentel. O PT apresentou a sua defesa ao afirmar que o presidente da Mesa é o deputado Adalclever Lopes (MDB) e somente ele, e não Lafayette Andrada, que estava no momento exercendo a presidência, teria condições legais de aprovar a solicitação. Agora a tramitação está emperrada e vai durar até o final do mandato. Podem anotar.
 
Sem comando 
O Norte de Minas está sem comandantes regionais da Polícia Militar e Bombeiros Militares. Desde fevereiro passado que o coronel Lara Primo se afastou do 4º Comando Regional de Operações dos Bombeiros, que é responsável pela região, e desde sexta-feira passada que o coronel Klevson Pires Martins deixou o comando da 11ª Região da Polícia Militar. Atualmente são interinos que respondem pelos cargos. É a primeira vez que isso ocorre. O impasse entre os nomes indicados provoca a situação esdrúxula e ainda gera constrangimentos para a classe política local, sem força para indicar nomes.
 
Apuração
O presidente da MCTrans, Brizolinha, precisa apurar com rigor os motivos que levam um agente de trânsito a multar indiscriminadamente todos os veículos Uber que estacionam em frente ao Jornal O NORTE para transportar jornalistas que estão em trabalho. Somente um deles recebeu multas duas vezes, na mesma hora e dia. A perseguição incomoda demais.

Publicidade
Publicidade
Comentários