Comunicação

Plenarinho / 31/01/2018 - 00h31

A Câmara Municipal de Montes Claros está se modernizando. Vai ganhar em breve um sistema de comunicação que vai possibilitar o acesso mais fácil da sociedade a toda a sua estrutura. Quem ganha também são os vereadores, que poderão ser acompanhados e mostrar o trabalho que realizam para a cidade. 

Tudo combinado
A presidente do PT, Gleisi Hoffman, continua vivendo em outro mundo, como afirmam os adversários. Em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, no fim de semana, fez questão de confirmar que houve uma “combinação” entre os desembargadores que rejeitaram a absolvição de Lula que, ao contrário, dobraram praticamente a sua pena. Insiste que o ex-presidente foi condenado sem provas e sem crime.
 
Carnaval
Os organizadores do Carnaval de Montes Claros apresentam um comportamento diferente. Enquanto o município afirma que está entrando apenas com apoio logístico, como banheiros químicos, guarda municipal, fechamento de ruas, outros afirmam que estão indo para a folia “apenas com a roupa do corpo”, pois os R$ 30 mil investidos para os 7 blocos, não vai dar nem para beber cerveja. Será?
 
Na prisão...
O empresário Manica, que foi acusado de ter encomendado a morte de fiscais do Ministério do Trabalho, foi preso e ganhou as eleições para prefeito de Unaí, de dentro das celas. Lindberg Farias, senador, manda avisar que se Lula for mesmo preso a sua candidatura não será retirada e ele vai enfrentar as vozes do voto também atrás das grades.
 
Plano de saúde
Aqui em Montes Claros o êxodo de associados de planos de saúde para o SUS vem aumentando a cada dia que passa. A crise é realmente grave. Agora nova lei está entrando no mercado. Desde segunda-feira as novas regras de contratação de plano de saúde coletivo empresarial por empresário individual entraram em vigor. Segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), a regra deve ajudar a coibir abusos relacionados a esse tipo de contrato, como por exemplo, a criação de empresas exclusivamente para esse fim. 
 
Nova norma 
De acordo com a nova norma, para ter direito a esse tipo de plano o empresário individual deverá apresentar documentos que confirmem sua inscrição nos órgãos competentes (Junta Comercial ou outro) e sua regularidade cadastral na Receita Federal, pelo período mínimo de seis meses. A manutenção do contrato também depende da continuidade da inscrição nos órgãos competentes e da situação regular na Receita Federal. As operadoras e as administradoras de planos de saúde deverão pedir esses documentos no momento da contratação do plano e no aniversário do contrato, anualmente.
 
Vendendo
Na cidade ventos que sopram para a imprensa dão conta de que um dos planos de saúde poderá ser vendido para grupo paulistas. O mesmo ocorreria com o Automóvel Clube de Montes Claros. 

Publicidade
Publicidade
Comentários