Uma noite inesquecível

Magnus Medeiros / 21/03/2018 - 17h56

A aprazível e bela Chácara Bugarin foi palco para uma noite inesquecível, cujo cardápio, além das delícias que a valorosa equipe de Jussara Pádua sabe preparar como poucas, diversas atrações culturais. No palco para deleite dos presentes, a cantora lírica Maristela Cardoso, Roberto Mont’Sá, Olavo Ponciano, o tenor Márcio Valle (do coro do Teatro Municipal de São Paulo) e, para incendiar o salão, a bateria do Morada do Parque sob o seguro comando de Josecé Santos. Também na programação, o lançamento do livro “O Folhelho – Histórias de Vida”, do escritor português Fernando Paralta, que contou com bela apresentação do inteligente Wanderlino Arruda. O projeto levou a assinatura da a maestrina Maristela Cardoso e a promoção do Núcleo de Ópera e Rotary Club de Montes Claros – União. Nota dez.

Aprendendo
“O Rio não é o estado pior classificado no tocante à violência”, disse o repórter. Telespectadores ouviram. Uiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii! Sentiram forte pancada nos ouvidos. A razão: antes do particípio, melhor e pior não têm vez. Mais bem e mais mal pedem passagem. O Rio é o estado mais mal classificado. João apresentou a redação mais bem redigida. 

Etiqueta
Durante 30 anos trabalhamos como mestre em geografia nos principais colégios da cidade como Tiradentes, Dulce Sarmento, Imaculada Conceição, Escola Técnica e Fafil. Durante todo esse tempo, nossa pontualidade sempre foi elogiada. Jamais deixei alunos a minha espera; meu horário era cumprido rigorosamente. A atitude, não um favor, mas uma obrigação do profissional, um respeito àqueles que me aguardavam. Infelizmente, em nossa sociedade, não se respeita horários sejam em festas sociais, reuniões de entidades, lançamentos diversos e por aí vai. Resultado: os que cumprem o horário, ficam por horas e horas à espera dos atrasadinhos, que, com certeza, acham chique a atitude, cometendo, além de gafe, um desrespeito aos promotores do evento e convidados. De leve.

Reflexão
“De repente tudo vai ficando tão simples que assusta. A gente vai perdendo as necessidades, vai reduzindo a bagagem. As opiniões dos outros são realmente dos outros, e mesmo ou que sejam sobre nós; não tem importância. Vamos abrindo mão das certezas, pois já não temos certeza de nada. E, isso, não faz a menor falta. Paramos de julgar, pois já não existe certo ou errado e sim a vida que cada um escolheu experimentar. Por fim, entendemos que tudo o que importa é ter paz e sossego, é viver sem medo, é fazer o que alegra o coração naquele momento. E só”. (Mario Quintana)

FIGURAS E FATOS

Baile da Felicidade
Quando se fala de solidariedade é impossível não fazer referência ao trabalho de Émile Durkheim. Este sociólogo francês se dedicou em estudar as relações sociais na sociedade industrial do século XIX, baseando-se, principalmente, em compreender quais fatores poderiam explicar a forma que a sociedade se organizava. Durkheim chegou à conclusão de que a solidariedade explicava a existência de uma vida em sociedade. E quando o assunto é solidariedade, o Rotary Club Montes Claros Leste é uma referência. Suas ações em benefício dos mais carentes são constantes como o tradicional Baile da Felicidade, que chega à 21ª edição, com coquetel, jantar completo, bebidas, sobremesa, Banda Conexão WR e leilão de artes com telas doadas pelos melhores artistas plásticos da cidade. Tudo isso por preço simbólico (R$ 150 o convite) para ajudar o Departamento de Assistência Social e a ONG-Amigo dos Catopês, Marujos e Caboclinhos.
 
População irritada 
Pesquisa divulgada, recentemente, apurou que 44% dos brasileiros estão pessimistas com relação às próximas eleições. Somando os 23% que se disseram indiferentes e os 13% que se negaram a opinar, só sobraram 20% de otimistas. Trocando em miúdos, isto quer dizer que a maioria da população consultada não aguarda muitas esperanças de que as próximas eleições possam representar uma redenção aos brasileiros. Motivos para essa incredulidade não faltam. Um conselho: não deveríamos deixar nos levar votando puramente com a irritação. Como outras emoções humanas, a irritação não é uma boa conselheira. 
 
Título de cidadania 
Em sessão solene das mais prestigiadas, o diretor presidente do Grupo Saudalys/Sorrisus, Marcelo Miranda, foi agraciado, merecidamente, com o título de Cidadão Honorário de Montes Claros. Marcelo nasceu em Carangola, Zona da Mata, e reside em nossa cidade desde 1998, contribuindo de forma dinâmica e importante para o desenvolvimento da região. Nossos cumprimentos.
 
Arquitetura: novidade
Resistente e mais leve do que o aço e o concreto, a madeira pode ir além do revestimento e da decoração e ganhar espaço na construção civil brasileira. Segundo Sérgio Brazolin, do Instituto de Pesquisas Tecnológicas, “é um material renovável e sua extração e beneficiamento consomem menos energia do que o concreto”. A madeira pode ser segura mesmo em caso de incêndio, explica. Se a viga for grossa, o fogo não consegue queimá-la porque uma camada de carvão se forma na superfície da tora .
 
Dupla comemoração
Nomes de destaque do nosso meio social vão se reunir, no próximo sábado, na Villa Garden, na dupla comemoração: 60 anos de vida da conceituada educadora Antonia Silveira e 40 de sua união com Felipe Oliveira. Recepcionando os convidados, seus filhos Lygia Maria, Carlos Felipe e Victor Felipe. Estaremos presentes.
 
Show solidário
Nos dias 14 e 15 de abril, acontecerá o Show Solidário de Montes Claros, que promete, além de música, muita solidariedade e amor ao próximo, numa realização do empresário João Wellington e Cia Promoções. Serão dois dias de festa, com Wesley Safadão, MCKevinho, Dorgival Dantas, Dennis DJ, Gustavo Lima, Felipe Araújo, Zé Neto e Christiano, Tierry, Renan e Rafael. Imperdível
 
Terminando
“A virtude é o primeiro título de nobreza; eu não presto tanta atenção desta ou aquela pessoa, mas antes, aos seus atos”. (Jean Molière)

 

 

 

Publicidade
Publicidade
Comentários