Projeto Amor Idade

Magnus Medeiros / 02/05/2018 - 16h39

Com o envelhecimento da população brasileira, onde as projeções citam que em 2025 o Brasil será o sexto país em população idosa no mundo, e percebendo a ausência de profissionais e serviços para atender essa população, a inteligente geriatra Ana Cristina Monteiro Prates buscou inspiração na vida da sua mãe, Filomena Prates, e como gostaria de envelhecer. Pois, o envelhecer é um processo natural e progressivo. O envelhecimento deve ser entendido como uma conquista, temos que olhar para essa etapa de vida de forma bonita, prazerosa e com muito entusiasmo, pois depende da pessoa escolher como será essa jornada. Esse pensamento tem que ser aprendido desde cedo. Assim, as escolhas influenciam no estilo do envelhecimento. É importante a prática da atividade física, comer comida de “verdade”, família, dormir bem, ler, relacionar-se com pessoas, a dimensão espiritual, etc. Sendo assim, Cristina empreendeu nessa área, do envelhecimento, saudável e ativo. Oferecer o melhor do conhecimento técnico junto com o melhor que possui, como humano. O projeto Amor Idade tem como propósito, bem-estar, felicidade, saúde, acolhimento com muito amor, segurança e conforto. No Amor Idade são oferecidas também diversas atividades, como dança, estimulação cognitiva, oficina de equilíbrio e circuito de marcha, idiomas (inglês e italiano), música, acupuntura, shiatsu, reiki, etc. Profissionais da saúde como, nutricionistas, psicólogos, fisioterapeutas e geriatras. Dar vida a idade, como missão. Trata-se da única referência em Montes Claros e região no envelhecimento saudável. Contatos: rua Santa Bernadete, 342, Todos Os Santos, (38) 3014-9022/ 99962-5334.

Reflexão
Segundo um ditado atribuído aos chineses, e efetivamente dito por Emerson (“The journey of a thousand miles begins with but a sing step”), mesmo uma caminhada de mil quilômetros começa por um passo – o primeiro. E se desenvolve passo a passo – o segundo, um passo a mais, mais um passo, uma série de passos... até o objetivo. E cada passo será mais fácil que o anterior, se não sobreviver o cansaço. Mas mesmo que sobrevenham, após o repouso necessário, os passos podem continuar – cada vez mais fáceis e produtivos. Até o objetivo. “Todo homem tem dentro de si um sentimento não descoberto. Feliz é aquele que atua como o Colombo de sua própria alma”. (J. Stephen)

Etiqueta
Discrição é sempre muito mais elegante, mas é tão gostoso fofocar, claro, sem aquele veneno irresistível! Por isso tome cuidado: fofoca só é permitida entre duas comadres, no máximo três. Mas que isso já vira rede de intrigas. Se alguém estiver fofocando ao seu lado, a melhor coisa a fazer é ouvir e esquecer. Não coloque mais lenha na fogueira.

Aprendendo
Atenção, gente fina. Não caia no vício. Habitat natural é pleonasmo. Todo habitat é natural. Basta habitat, que vem do latim. Por isso agradece, mas não aceita acento. Quando veio ao mundo, o hoje substantivo era verbo. Dá nome ao lugar onde vive determinada espécie: A água é o habitat do peixe.

FIGURAS E FATOS

TCE & gasto ilegal 
Segundo o Cadastro de Agentes Públicos do Estado e dos Municípios de Minas Gerais (Capmg), o governo estadual poderá economizar quase R$ 6 bilhões por ano. O montante é o valor aproximado do que pode estar sendo pago para servidores do Estado e dos municípios que acumulam cargos ilegalmente no serviço público e até mesmo para servidores que já faleceram. O TCE vai oficiar prefeituras e governo estadual para bloquear os pagamentos irregulares em até 3 dias. Caso o bloqueio não ocorra, o órgão pode entrar com representações.
 
Aniversário de Marly Teixeira
Marly Pinheiro Teixeira, uma das figuras mais queridas da sociedade montes-clarense e conhecida pelo dinâmico trabalho realizado por muitos anos no Sesc de nossa cidade, inaugurou nova idade na última semana. Ganhou uma festa surpresa na residência do casal Joyce Drumond e Eustáquio Pinheiro Teixeira (cunhada e irmão). Reunião da família e de amigos mais chegados. A aniversariante circulou bastante feliz com a bela homenagem.
 
Relatório negativo
Mais um relatório negativo sobre a realidade social brasileira veio à tona, mostrando a situação precária em que vivem as crianças e adolescentes do país. Um deles: no país, 17,5% das adolescentes foram mães antes dos 19 anos. Crianças e mães não recebem cuidados adequados de saúde. A mortalidade materna e infantil é alta. O aleitamento materno não é exclusivo. Faltam creches para 70% das crianças que precisam delas. É aquele negócio: entra governo, sai governo, as propagandas oficiais mostram as exceções. A regra, no entanto, não se altera. Infelizmente.
 
Festa dos setentões
A festa de encontro dos setentões montes-clarenses, que acontecerá em novembro próximo, já polariza as atenções de conterrâneos que residem na cidade e em vários pontos do país e exterior. Para aqueles que desejam participar é muito simples: envie sua confirmação para festadossetenta@gmail.com, aos cuidados de Cynthia Bernis, para receber orientações sobre a festa, inclusive, forma de contribuição.
 
Estacionamentos: exploração ou espoliação?
Os moradores de bairros distantes que fizeram do centro seu local preferido para compras enfrentam o drama de uma cidade de ruas apertadas e falta de locais para estacionar, devido à grande quantidade de veículos circulantes. A cobrança dos consumidores pelo estacionamento, em alguns deles, aproxima-se da extorsão com preços variando de local para local, mesmo com a enorme quantidade de estacionamentos que surgiram na área central e arredores, derrubando residências de grande valor histórico e de olho no grande filão que se transformaram. Uma pergunta paira no ar: se o consumidor é a mola mestra que fará vingar o negócio, merece ser explorado? De leve.
 
Chatos em circulação
Você conhece um chato. Ou dois. Ou meia dúzia. E até gosta de alguns que se transformaram figuras folclóricas na vida da cidade. Talvez seja um cunhado, um amigo de um amigo, um colega de trabalho, ou aquele habitué em botecos da moda. Alguns chatos são bem intencionados, não se pode negar. E é justamente essa boa intenção fora da medida que faz deles... chatos. O chato nada mais é do que um exagerado. E aquele chato pegajoso que na maior cara de pau se aproxima da sua mesa em barzinhos, pede o garçom um copo “serrotando” sua cerveja; e aquele sem assunto que conta os seus sonhos; e aquele que, num segundo, saca e aponta no iPhone diretamente para os seus olhos, fotos do seu bebê recém-nascido. Mas existem outros tipos de chatos em nossa sociedade. E como!
 
Imposto de Renda
A entrega da declaração de Imposto de Renda foi encerrada, deixando o seguinte questionamento. Quem diz que rico no Brasil não paga imposto não deixa de ter certa razão. No IR pessoa física de 2017, os 2,4% com maior patrimônio tiveram R$ 463 bilhões em rendimentos isentos de tributação.
 
Terminando
“Sabe o que eu queria agora, meu bem?/Sair, chegar lá fora e encontrar alguém/ Que não me dissesse nada/Não me perguntasse nada também/ Que me oferecesse um colo ou um ombro. Onde eu desaguasse todo desengano/Mas a vida anda louca/As pessoas andam tristes/ Meus amigos são amigos de ninguém/ Sabe o que eu mais quero agora, meu amor? Morar no interior do meu interior. Pra entender porque se agridem/Se empurram pro abismo/ Se debatem, se combatem sem saber”. (Wander Lee – música “Onde Deus possa me Ouvir”).

 

 

 

 

 

Publicidade
Publicidade
Comentários