Carlos Soyer in Concert

Magnus Medeiros / 10/01/2018 - 09h59

Acompanhamos a brilhante carreira artística de Carlos Soyer desde o início, quando ele descobriu o seu talento de exímio cantor e instrumentista. Cantando em barzinhos na base de “um banquinho e o violão”, foi amadurecendo artisticamente graças à sua vontade de vencer. E daí para frente, seus shows tomaram outra conotação, mais bem elaborados, com presença de bandas e repertório de agrado geral. Neste sábado, Carlos Soyer volta a brindar os seus inúmeros admiradores com show a partir das 14h, no “Recanto do Rio”, envolto em belas paisagens naturais, clima e locais agradáveis e, de quebra, um apreciado cardápio com frango caipira e suculenta feijoada. O aprazível local fica na BR–365 (saída para Pirapora), KM 9 (só asfalto), logo depois do Posto Barral 2 e da ponte do Rio Pacuí, à esquerda. Contatos: 99961-1053. Imperdível!

Aprendendo
Medida provisória, lei, decreto, portaria — maiúscula ou minúscula? Depende. Quando se especifica o número ou o nome, o ato vira nome próprio. Letra maiúscula: Lei nº 1.512, de 21.1.94; Medida Provisória 452; Decreto 9.134; Lei Afonso Arinos, Lei Antitruste. Na segunda referência ou na ausência de número, letra minúscula. A Medida Provisória nº 542, de 30.6.94, criou o real. Depois de sucessivas reedições, a medida provisória foi transformada na Lei 9.069, de 30.6.95. Artigos, parágrafos e incisos são coisas menores. Letra minúscula.

 

Etiqueta
A maior parte das pessoas simplesmente se esquece de que falar alto é algo desagradável em qualquer ambiente. O ideal é falar sempre com um tom audível e claro, mas sem exageros, para não virar uma pessoa que é conhecida pelo tom de voz que mais se parece com gritos, lembrando que este péssimo hábito é muito mal visto no campo profissional.

 

Reflexão 
“A política me diverte. O certo seria eu estar chorando, mas não tenho canais lacrimais suficientes para chorar a vida toda. Me divirto muito com a política brasileira porque é uma arrumação eterna, os personagens voltam, são recorrentes. Não há uma diretriz nacional”. (Carlos Heitor Cony)

FIGURA E FATOS

A dor da perda
A morte nos coloca diante da mais simples verdade, a única certeza absoluta que nem mesmo o cético mais obstinado pode duvidar. A dor que nos dilacera nestes momentos não cabe em palavras. Só nos resta senti-la, suportá-la e manifestá-la. O que dizer ao pai e mãe que perdem o (a) filho (a)? Como confortar o (a) filho (a) diante do falecimento do pai ou da mãe? O que falar aos que choram pela morte dos entes mais queridos? A morte também é elucidativa. Ela ensina, mostra o quanto somos frágeis e explicita a efemeridade da vida. Não podemos confiar no amanhã, pois nada nos garante que estaremos vivos. Precisamos acreditar que outro dia virá, que estaremos entre os nossos e eles estarão conosco. E isto é ainda mais necessário porque não se trata apenas da vida e morte do “eu”. Não é tão difícil aceitar a própria finitude, é muito mais doloroso perder o “outro” que nos completa. Até aceitamos a invitabilidade da morte do “eu”, mas é dilacerante a experiência da partida dos que amamos. Nossa sociedade sentiu profundamente a triste notícia de dois falecimentos na última semana: NAIR COUTINHO MAURÍCIO PINTO, um dos nomes mais queridos pela sociedade e que há cerca de alguns anos enfrentava com coragem e força uma terrível leucemia; DONA LILI LIMA NEVES, aos 91 anos de idade, mulher guerreira, exemplar mãe de família e pessoa querida por toda a família e muitos amigos. Nossos sentimentos aos familiares e, que Deus em sua infinita misericórdia, lhes dê o devido conforto em momento tão triste da dor da perda!
 
Ano letivo 
As aulas nas escolas estaduais de Minas Gerais só vão começar depois do Carnaval- no dia 19 de fevereiro. O ano letivo, conforme o SindUTE-MG, estava marcado anteriormente para se iniciar em 1° de fevereiro. O adiamento causou polêmica entre profissionais, sindicato e pais.
 
The Voice Kids
Lúcia Muniz, com sua bela voz, fez enorme sucesso na apresentação do The Voice Kids do último domingo, encantando os jurados que teceram rasgados elogios graças à sua sensacional performance. Seus pais, Cibele Demichelly e Carlos Muniz felizes com o sucesso da charmosa herdeira. Parabéns!
 
Imposto sobre o vento
A energia solar no Brasil – que rivaliza com a Austrália na condição de país com maior insolação em todo o planeta – já soma mais de 19 mil sistemas fotovoltaicos instalados, a um custo que vem caindo ano a ano e que, de acordo com o último leilão de energia realizado há duas semanas, já se tornou mais competitivo que as térmicas a gás ou as PCHs (pequenas centrais hidrelétricas). A proposta de emenda à Constituição (PEC) do deputado Heráclito Fortes (PSB-PI) pode fazer com que o Brasil seja o primeiro país a cobrar royalties da energia eólica, ou seja, “imposto sobre o vento”. Sem maiores comentários.
 
Trabalho reconhecido
Anderson Chaves, bastante conhecido na região graças ao trabalho eficiente que realizou quando superintendente regional da Codevasf, vem recebendo elogios pela sua atuação á frente da Secretaria Municipal de Defesa Social. Um trabalho sério e dinâmico, que mostra, mais uma vez, a sua inegável competência. Vale o registro.
 
Escolas médicas
Somos vice-campeões mundiais em número de faculdades de medicina. Temos 305. A Índia é a primeira colocada com cerca de 400 faculdades, para uma população seis vezes maior do que a nossa. Na China há 150 faculdades para 1,3 bilhão de habitantes; nos Estados Unidos, 131 para 300 milhões.
 
Vigilantes do peso
O Vigilantes do Peso, empresa que oferece um aplicativo que auxilia no emagrecimento, aponta que o alimento que mais aparece na dieta dos usuários é o tomate- desde setembro, ele aparece mais de 26 mil vezes no monitoramento do programa. A combinação de arroz e feijão figura na 17ª posição, com pouco mais de 8.000 ocorrências.
 
Temer e a mídia
Analistas políticos lembram que o membro presidencial não ficava em evidência com tanta volúpia desde que Fernando Collor declarou ter “aquilo roxo”. Pesquisa realizada pelo Instituto Alexandre Frota revelou que a popularidade do pênis de Michel Temer superou a do próprio presidente. De leve.
 
Factoides em alta
Prefeitos em início de mandato apostam no poder dos factoides, para chamar a atenção e ocupar espaço nos jornais. O carioca César Maia, nos anos 90, se revelou um mestre na arte varrendo o Sambódromo, indo à praia de casaco e pedindo picolé no açougue. Jorge Dória segue a mesma cartilha, pendurando o cashmere e se fantasiando de gari, cortando grama, pintando muros de cinza e deslizando numa cadeira de rodas. O porto-alegrense Nelson Marchezan Jr., assíduo no Facebook, posta registro do seu café da manhã e jantar requentado acompanhado da legenda “vida de prefeito solteiro é assim”. Fingindo até de malucos para aparecer na mídia e caçar likes nas redes sociais. E no Norte de Minas, será que tem algum prefeito usando dos famosos factoides? Vamos pesquisar. 
 
Terminando
“Não levarei saudade de mim mesmo, dos meus fracassos e dívidas. Finalmente, não terei saudades dos milagres dos pastores evangélicos nem de um mundo que cada vez fica mais imundo”. (Carlos Heitor Cony)

 

 

Publicidade
Publicidade
Comentários