Ano novo, vida nova!

Magnus Medeiros / 05/01/2018 - 07h46

Um novo ano começou! Muitos textos surgiram nas redes sociais com conselhos imprescindíveis para uma vida melhor em 2018. Com ele, novas esperanças e, depois de uma retrospectiva no ano que passou, vivamos um novo tempo, pois a vida passa rápido, o tempo é curto e não para de passar. Mal nascemos, começamos a morrer. Vamos parar de brigar, de reclamar tanto, em vão. Muita ordem, ordem exagerada, deve ser descartada, qualidade dos medíocres. Aqui pra nós, um pouco de bagunça é bom. Viver para acumular herança? Nunca! A conquista honesta é muito melhor. Não economizemos sol, sapatos, taças e talheres novos, pois nunca saberemos quando será a última vez que faremos algo. Vamos usar o perfume, os tênis preferidos. Vá aos velórios, mas não perca as festas. O perfeito não existe e por esse motivo não espere ter dinheiro, não espere o impossível. Ame mais, perdoe mais, abrace mais, viva mais e não deixemos de beijar nossos amores. E, principalmente, tudo com Deus no controle!

Etiqueta
Sempre é bom lembrar! Uma coisa que não muda é a altura de uma gravata elegante: sempre com a pontinha tocando a fivela do cinto. Nem acima, nem abaixo.

Reflexão
Se alguém se sente incomodado com a sua presença é porque conhece o seu brilho, sabe da tua força, inveja teu caráter e teme que os outros vejam o quanto você é melhor e tua alma é mais evoluída. Não é a aparência, é a essência. Não é o dinheiro, é a educação e a honestidade. Não é a roupa, é a atitude e o bom caráter. A ignorância gera a inveja, a mentira.

Aprendendo
Brochar ou broxar? Eis a questão. “Você brocha”. O aviso vai figurar em embalagem de cigarro logo, logo. Tem dois objetivos. Um: assustar os amantes do tabaco. O outro: desestimular os que estão tentando cair no vício. A notícia suscitou polêmica. Não sobre a importância da advertência. Mas sobre a grafia. De um lado, havia os que juravam que a forma popular de nomear a impotência sexual se escreve com ch (brochar). De outro, os que defendiam a forma com x (broxar). E daí? O jeito foi recorrer às fontes de consulta. O Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (Volp), da Academia Brasileira de Letras, só registra brochar. No dicionário Houaiss, aparece brochar na acepção de impotência sexual. No Aurélio, brochar não tem nada a ver com a questão. Ambos citam broxar como forma chula, de uso desaconselhável. Moral da história: a campanha merece nota mil. 

FIGURA E FATOS

Pesonalle Buffett
O internacional Personalle Buffett, mais uma vez, teve um ano dos mais positivos, no que concerne a recepções de casamento, quinze anos, comemorações diversas, bodas, formaturas dentre outras. No mês de dezembro, a bem sucedida empresa encerrou com chave de ouro a sua participação em 2017, registrando um recorde: 18 eventos no mês. E, foi no Réveillon Scândalo, no Peres Eventos, que brilhou intensamente com atendimento Vip, cardápio dos mais requintados e variados suscitando rasgados elogios de todos os presentes. Os simpáticos proprietários, o casal Érica e Élcio Siqueira ao final, felizes e cumprimentadíssimos! 
 
Novos médicos
Uma grande parte da juventude montes-clarense de olho no futuro, dedicando-se aos estudos e fazendo a alegria dos seus abnegados pais. Três belos exemplos de vitória, enumeramos: CECÍLIA REBELLO FARIA, filha de Maria Clara Ferrante Rebello e Ênio Pacífico Faria Júnior; AUGUSTO VELOSO LAGES, filho de Maria Elizabeth Veloso Mendonça e Tadeu Lages; e THIAGO EMANUEL GUIMARÃES CARIBÉ, filho de Maria Estevam Guimarães e Manoel Caribé Filho ( in memoriam). A colação de grau em medicina pelo Pitágoras dos três formandos, acontece logo mais à noite no Espaço Vison. Nossos cumprimentos aos formandos, extensivos aos seus pais.
 
Idade penal aos 16 anos
Pesquisa Datafolha aponta que cresceu o endosso do brasileiro à redução da maioridade penal de 18 para 16 anos em caso de crimes graves, como homicídios. Continua maciço (84%) o apoio à idéia de baixar a idade em que o indivíduo pode ser responsabilizado criminalmente. A opção pela redução seletiva está prevista em uma proposta de emenda à Constituição que está parada no Congresso Nacional desde março do ano passado. Tecnicamente, ela poderia ser votada neste ano, mas isso é bastante difícil, por tratar-se de período eleitoral. Mesmo com o apoio popular, os congressistas em geral evitam os temas polêmicos enquanto estão engajados em campanha. Enquanto isso, a população vê, atônita, menores praticando todo tipo de crimes, impunes, circulando pelas cidades. Êta país de políticos tão insensíveis e despreparados para defender os direitos do cidadão de bem, que paga impostos e sujeito à bandidagem generalizada. Em todos os níveis!
 
Principais eventos do ano
Sempre atualizados com o que acontece no Brasil e no mundo, para vocês os principais eventos do ano: Globo de Ouro (domingo, 7 janeiro, às 22h, no canal TNT), Festival de Berlim (fevereiro), Eleições na Rússia (março), Eleições na Venezuela (abril), Festival de Cannes (maio), COPA 2018 (junho, julho), Propaganda Eleitoral (agosto), Bienal de Arte em São Paulo (setembro), Eleições no Brasil (outubro), Eleições Legislativas nos EUA (novembro) e Mundial de Clubes (Dezembro).

Conta de luz mais barata
Usuários que estejam dispostos a reduzir o gasto de energia no horário de pico do consumo – que ocorre, com alguma variação por Estado, de 17h às 21h – poderão gastar menos com a conta de luz. Entrou em vigor na última segunda-feira (1°) a tarifa branca. O regime cobra três preços: o de pico ou na ponta, como se diz no jargão do setor (mais caro), intermediário e fora da ponta (mais barato). A adesão é opcional. O consumidor precisa formalizar junto à distribuidora que quer ficar no novo regime. Os novos preços valem para quem tem consumo médio mensal superior a 500KW/h ( quilowatts-hora).
 
Governo de Minas: Quem entende?
A situação caótica atravessada pelo governo de Minas é pública e notória. Pelo menos, nas declarações do nosso governador que enfrenta, inclusive, pesados processos de corrupção. Vejam que ironia! Menos de uma semana após anunciar o pagamento em quatro parcelas do 13° salário dos servidores por falta de dinheiro, o governo de Minas confirmou a realização de concursos para preencher 17 mil vagas. Apenas na educação, serão 16 mil postos para professores e 700 para o cargo de especialistas em ensino básico. Postos serão abertos em seleção para a Codemig, a Cemig. Diz o governo que as duas estatais têm orçamentos próprios e que decreto garante mais professores. Déficit previsto para 2018 é de R$ 8 bilhões.
 
Terminando
Medo de Deus? Não, Ele é meu amigo, me deu vida, sabedoria e luz... Medo da de homens gananciosos e mulheres interesseiras, de cientistas ou pastores que querem ser Deus... Isso sim dá receio.

 

Publicidade
Publicidade
Comentários