Homenagem a Romário

Esportes Geraes / 13/06/2018 - 06h23

Não morro de amores por Neymar e seu estilo de jogar futebol. Tudo bem, eu não preciso disso e nem ele, mas devo dizer que o gesto de repetir a comemoração de Romário, no gol contra a Áustria no domingo, foi nobre. Afinal, depois de 24 anos vivendo de sonhos, Tostão, Pelé e cia, foi pelos pés do baixinho que o Brasil conquistou o Tetra Campeonato Mundial. Naquela seleção burocrática de Parreira, que não tinha espaço para Ronaldo Nazário jogar e onde Raí era sempre substituído pelo Mazinho, aos 20 minutos do segundo tempo, em toda partida, além Branco era o lateral desacreditado que soltou uma bomba inesquecível contra a Holanda, só mesmo Romário com toda a sua irreverência para desequilibrar. Bela homenagem ao “baixo”, como é conhecido entre os boleiros. O filho do seu Edevair é o ‘último dos moicanos’, quando o assunto é atacante com presença de área.
  
Copa Máxima de Futebol Society
Vai começar neste sábado a Copa Máxima Sport de Futebol Society promovida pelo professor Heberth Halley. A competição terá dez equipes. Na categoria sênior (acima de 50 anos) serão quatro: Flamoc, AABB, Max Min e Araês Tênis Clube, da cidade de Francisco Sá. Na categoria máster (acima de 40 anos) foram inscritas seis equipes: Flamoc, BNB Clube, Vila Atlântida, Riacho dos Machados, AABB e Max Min. A competição se inicia com dois jogos na Flamoc Center, pela categoria máster. Às 15h, Max Min enfrenta a Flamoc e logo depois, às 15h50, Riacho dos Machados joga com o Vila Atlântida. Entrada gratuita.
 
Luto na Nação Azul 
Faleceu ontem em Belo Horizonte, o ex-jogador do Cruzeiro, Zé Carlos. Aos 73 anos, um dos maiores nomes da história do Cruzeiro, que por quase quatro décadas ostentou a marca de jogador com maior número de jogos pela Raposa. Zé Carlos foi o atleta que mais vestiu a camisa do Cruzeiro por 38 anos. Somente em 2015 o atual goleiro da Raposa, Fábio, ultrapassou o ex-volante em número de partidas pela equipe estrelada. Com o manto azul e branco, Zé Carlos venceu títulos importantes, como a Taça Brasil de 1966, que foi reconhecida como título Brasileiro em 2010, e faturou também a Copa Libertadores da América, em 1976. O desportista Denarte Dávila informou que Zé Carlos havia sofrido um terrível AVC anos atrás e de lá para cá não se recuperou mais. Muito triste!

Publicidade
Publicidade
Comentários