Boa vitória

Esportes Geraes / 06/02/2018 - 00h41

O torcedor ficou feliz com a vitória do Montes Claros em cima do Corinthians no sábado (3), atuando no Caldeirão. Numa partida difícil, o time norte-mineiro conseguiu o resultado no tie-brake com parciais de 25x23, 24x26, 21x25, 26x24, 15x13. Tudo isso serviu para motivar não só a torcida, mas também a equipe que precisava de uma injeção de ânimo em seus atletas e ao mesmo tempo, dar uma satisfação a sua imensa torcida. Em tempo é importante lembrar que o MOC Vôlei devolveu na base do “truco, vale seis”, a derrota imposta pelo Corinthians ao time no mês de novembro quando se enfrentaram pelo turno da Superliga.

Choque de realidade
Bom resultado à parte, será mesmo difícil para o Montes Claros conseguir a classificação para os play-offs decisivos nesta temporada. Foi apenas a terceira vitória em quatorze jogos. A distância de 7 pontos para o próprio Corinthians ainda é gigantesca. Mesmo com 1 jogo a menos, dificilmente Montes Claros alcançará o oitavo lugar. Canoas, com 21 e dois jogos a mais, soma 7 vitórias, mesmo aproveitamento de Campinas. Isso é bom para evitar situações de oba-oba ou até mesmo a dimensão maior que se costuma dar a uma vitória quando ela se faz muito necessária.
 
Mudança de foco
O ideal mesmo seria concentrar e apostar todas as fichas no Campeonato Sul-Americano que ocorre no final do mês pela segunda vez consecutiva em Montes Claros. Mas mesmo neste torneio importantíssimo do calendário mundial do Vôlei, o Montes Claros ainda precisava vencer muitos tabus. A equipe foi apenas a quarta colocada na sua primeira participação no ano passado, perdendo a partida final para os argentinos por massacrantes 3x0. Este ano a meta deve ser mesmo uma honrosa terceira colocação, já que o Cruzeiro, que acaba de conquistar mais uma vez a Copa do Brasil, estará no páreo.
 
Enquanto isso na sala de justiça...
Duelo a parte mesmo foi entre as torcidas de Palmeiras e Corinthians, no Ginásio Tancredo Neves. Coisa bonita de se ver, já que ficou tudo no campo da rivalidade sadia. Aliás, rivalidade histórica e que explica por que os clubes de Rio de Janeiro e São Paulo exercem influência tão grande nas torcidas de fora destes estados. Fica aí a dica para os torcedores de Atlético e Cruzeiro realizarem algo semelhante entre suas torcidas, desde que fique tudo no campo da paz. Mas do jeito que o torcedor de futebol é sem educação e mal acostumado, para aquilo ali virar palco de guerra pouco custa. Deus me livre

Publicidade
Publicidade
Comentários