Socorro urgente

Editorial / 07/06/2018 - 06h10

O descaso do poder público impede que duas lagoas em Montes Claros sirvam como espaço de lazer e contribuam para melhorar a qualidade de vida dos moradores. Localizadas nos bairros Belvedere e Guarujá, os espelhos d’água tornaram-se local de descarte de lixo e entulho, colaborando para destruição da fauna aquática e vegetação do entorno. Moradores têm feito vários apelos, sobretudo nas redes sociais, para que a prefeitura fiscalize e estanque o despejo ilegal de lixo e promova obras em volta, como pistas de caminhada e construção de jardins. No entanto, os pedidos parecem ignorados. 

Cansados de esperar uma solução e dispostos a salvar a lagoa Interlagos, moradores do Guarujá criaram projeto para a implantação de coleta seletiva entre os vizinhos. Porém, carroceiros e pessoas que vivem em outros bairros continuam a usar as águas como depósito de entulhos e lixo, sem que haja qualquer fiscalização ou impedimento de agentes municipais. No bairro Belvedere, na ausência de uma coleta regular por parte dos serviço público, moradores acabam utilizando o entorno da lagoa para depositar o lixo. 

A situação revela que a prefeitura fecha os olhos para a defesa do meio ambiente e a qualidade de vida dos moradores, pois não cumpre o dever de promover uma coleta de lixo eficiente, não fiscaliza nem se preocupa em promover obras que possam garantir uma vida mais saudável nos dois bairros, beneficiados com a presença de dois belos lagos que, aos poucos, vêm se transformando em um cenário de sujeira e pavor. É preciso socorro urgente às duas lagoas.

Duas lagoas tornam-se local de descarte de lixo e entulhos em Montes Claros, revelando o descaso do poder público com o meio ambient

Publicidade
Publicidade
Comentários