Praça da saúde

Editorial / 04/04/2018 - 00h43

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que 600 mil novos casos da doença sejam registrados no país este ano. Quanto mais cedo o tumor é detectado, maiores são as chances de cura do paciente. No entanto, grande parte da população não tem acesso a informações sobre a prevenção ao câncer – por meio de hábitos de vida saudáveis e prática de exercícios físicos, por exemplo – e aos exames de diagnóstico que podem detectar o tumor de forma precoce, em função da longa espera e superlotação nas unidades do Sistema Único de Saúde.

Falta de tempo para se cuidar, devido aos compromissos de trabalho ou os afazeres em casa, é a desculpa usada por muita gente também para não ir ao médico. Por isso, iniciativas como o Mutirão do Câncer, que será realizado na próxima sexta-feira, em Montes Claros, são de grande importância para levar informações à população, de forma gratuita, e também para chamar a atenção daqueles que não colocam a prevenção como prioridade na agenda. 

O mais interessante do mutirão é o local onde é realizado: uma praça pública. Entretida com o trabalho, muita gente não tira um tempo para ir ao médico e se cuidar. Passando pela praça e vendo profissionais prestando atendimento gratuito, não há desculpas. Mesmo se não parar, o montes-clarense será alertado sobre a necessidade de se prevenir. Esta é a 8ª edição do mutirão, realizado pela Associação Presente. Uma grande iniciativa para ajudar a amenizar o sofrimento e dar mais qualidade de vida a pessoas que talvez nem saibam, mas estejam com essa doença. 

Quanto mais cedo um tumor é detectado, maiores são as chances de cura do paciente com câncer 

Publicidade
Publicidade
Comentários