Olhos fechados

Editorial / 11/05/2018 - 05h57

A Constituição Federal prevê que o IPTU, imposto pago anualmente pela população, seja usado para custear despesas municipais como serviços e obras de infraestrutura, entre elas calçamento de ruas, saneamento e coleta de lixo, essenciais para que os moradores tenham vida digna, segura e confortável. 

No entanto, ao que tudo indica, os recursos do imposto municipal, pago na maioria das vezes com muito suor pelos moradores montes-clarenses, não “deságuam” há anos nas ruas e avenidas do bairro Canelas, onde faltam obras e sobram problemas.

O que se vê ali são ruas sem pavimentação e esburacadas, falta de iluminação e excesso de mato nos lotes vagos, o que aumenta a insegurança de quem mora ou trabalha na região. 

Em época de chuva, a situação torna-se pior ainda no Canelas, devido aos alagamentos. Localizado em uma região privilegiada pela proximidade com um importante shopping e a rodoviária de Montes Claros, o bairro tem grande fluxo de carros e pedestres. 

Motivos de sobra para receber uma atenção da prefeitura, que teima em ignorar a importância do Canelas, onde, inclusive, encontra-se um parque municipal, também em abandono. Os investimentos no bairro, além de garantir a qualidade de vida dos moradores, um direito assegurado pela Constituição, levariam à maior valorização dos imóveis, repercutindo inclusive na arrecadação de IPTU. No entanto, o poder municipal parece que ainda não enxergou ou não quer enxergar a importância comercial e residencial do bairro Canelas.

O poder municipal parece que ainda não enxergou ou não quer enxergar a importância comercial e residencial do bairro Canelas

Publicidade
Publicidade
Comentários