Golpe no bolso

Editorial / 12/08/2017 - 00h01

Nos tempos de crise uma das coisas que mais cresce é o número de fraudes e golpes contra desavisados e incautos, e a imaginação daqueles que usam a esperteza sem limite. Por isso não há porque se espantar diante do crescente número de golpes praticados contra a economia popular em todos os cantos do país.

E Montes Claros, logicamente, não escapa da trama. É assustadora a informação de que o Procon local já atendeu a quase 700 casos de denúncias ligadas a questões financeiras, um aumento de quase 500% em relação ao ano passado.

E o principal golpe praticado diz respeito ao maldito empréstimo consignado, que faz a alegria dos banqueiros. É sabido que os pobres bancários sofrem verdadeiro assédio moral ao serem determinados a cumprir metas de produção que engordem os lucros dos bancos.

E aí começa verdadeira ciranda que leva à forçação de barra para que pobres idosos e desavisados de pouca instrução, principalmente, se tornem vítimas do crédito consignado, caracterizando um golpe que, às vezes, envolve até mesmo parentes desonestos. Portanto, é recomendável manter distância do danado.

Ora, o empréstimo consignado é o tipo de coisa que só deve ser usada em casos de emergência, já que compromete a renda de quem dele se utiliza, inclusive porque no mercado outras alternativas são oferecidas a juros menores. O crédito consignado tem as parcelas deduzidas diretamente da folha de pagamento do contratante e pode ser obtido em bancos ou financeiras.

Mas é bom lembrar que há fraudes e golpes praticados também contra pessoas que recebem benefícios como o Bolsa Família. Portanto, é bom abrir os olhos, porque espertinhos e espertalhões há pra todos os lados.
 

É bom abrir bem os olhos, porque espertinhos e espertalhões há pra todos os lados

 

 

Publicidade
Publicidade
Comentários