Exemplo

Editorial / 06/01/2018 - 06h08

Há algum tempo já dá para perceber que, no geral, os índices de crimes violentos na cidade de Montes Claros vêm caindo, como está ocorrendo em todo o Estado de Minas Gerais. Mas uma das reduções mais significativas está no número de assassinatos cometidos na cidade. E os dados divulgados ontem pela Polícia Civil confirmam a impressão da população. 

Foram registrados em Montes Claros 50 assassinatos em todo o ano de 2017. No mesmo período do ano anterior, foram 71, queda de 30%. Se compararmos com o ano de 2012, a redução foi de quase 60% nos homicídios. 

Os policiais atribuem o resultado à cooperação das forças de segurança e do Judiciário na solução dos crimes e maior estruturação do sistema, com a criação da Risp. 

Esse é um exemplo de como o trabalho em conjunto nessa área é extremamente importante para alcançar o objetivo, que é dar segurança à população. 

O que os policiais civis e militares e a Justiça fizeram não foi nada a mais do que eles são treinados e pagos para fazer: combater, investigar e punir os culpados. Dando condições, como os recentes reforços de viaturas, o trabalho dos policiais aparecerá. 

E quando os delegados falam que prenderam cerca de 50 criminosos, que foram punidos pelo Judiciário, dá para ter uma noção de como a parcela de pessoas de alta periculosidade é muito pequena. Mas se não houver o combate, eles acabam levando o terror às comunidades. 

Claro que o ideal é homicídio zero, que nenhum cidadão perca a vida nas mãos de bandidos. Mas temos que reconhecer que as forças policiais de Montes Claros estão no caminho certo. 

Esse é um exemplo de como o trabalho em conjunto nessa área é importante para alcançar o objetivo, que é dar segurança à população

Publicidade
Publicidade
Comentários