Alerta geral

Editorial / 10/02/2018 - 06h35

A febre amarela pode ter chegado ao Norte de Minas Gerais. Três casos suspeitos da doença na região estão sendo investigados, segundo a Superintendência Regional de Saúde em Montes Claros. A confirmação ou não depende de exames feitos em Belo Horizonte. A doença já matou 61 pessoas no Estado nos últimos meses. 

Embora nem a prefeitura e nem o hospital onde estaria internado o paciente de Montes Claros confirmem a informação, a notificação está no boletim da Secretaria de Estado da Saúde, divulgado na última quarta-feira, com os números oficiais da doença em Minas. E pela primeira vez, a região Norte foi marcada como área de notificação. 

As informações são poucas para casos ainda em apuração, mas conseguimos levantar que as três vítimas são moradores das zonas rurais dos municípios. Isso, de certo ponto, ameniza a preocupação, já que casos urbanos da doença elevam o risco de um surto. 

Poucas horas após a cidade ter uma notificação no boletim oficial, a prefeitura decide fechar uma área verde onde, ano passado, foram registradas mortes de macacos que testaram positivo para febre amarela. Os dois fatos, ocorridos em um tempo tão curto, embora não haja confirmação da relação entre eles, certamente reforçam a preocupação com a doença. 

Em outras edições, já publicamos posições de especialistas relatando risco baixo de surto de febre amarela em Montes Claros, por causa da alta taxa de imunização da população (80%). Mas o mesmo não podemos falar de outras cidades do Norte de Minas. Quem não se vacinou ainda não tem motivos para adiar mais a dose. 

Os casos notificados ainda são tratados como suspeitas. A doença já matou 61 pessoas no Estado nos últimos meses 

Publicidade
Publicidade
Comentários