Verão com chuva

Direto de Brasília / 26/12/2017 - 07h53

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o verão, que teve início às 14h28 (horário de verão) de quinta-feira (21), além das altas temperaturas, vai trazer muita chuva para todas as regiões do país.

Tradição de presépios
Brasília está enfeitada de luzes para a chegada do Menino Jesus. Ruas, casas, prédios e igrejas se enfeitaram para o Natal, numa tradição que se repete todos os anos, principalmente, com a montagem dos presépios, recriando a passagem bíblica do nascimento de Jesus Cristo. Durante a noite, iluminados, muitos deles viram atração para famílias brasilienses.
 
Paraguai assume Mercosul
O presidente Michel Temer transmitiu na quinta-feira (21) a presidência pro tempore do Mercosul para o presidente do Paraguai, Horácio Cartes, ao final da 51° Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul e Estados Associados. Na reunião, os países assinaram acordos em áreas como direito do consumidor e liberação de compras governamentais. O Brasil presidiu o Mercosul durante o segundo semestre de 2017, depois da última Cúpula que decidiu suspender a participação da Venezuela do bloco. 
 
Quase um palavrão
Durante evento, realizado no Palácio do Planalto na quinta-feira (21), para divulgar o Plano lançamento do Plano de Negócios e Gestão da Petrobras, o presidente Michel Temer aproveitou a oportunidade para exaltar o trabalho de seu governo. Em seu discurso, Temer disse que a Petrobras recuperou o prestígio depois de ser “quase um palavrão”. Segundo Temer, a empresa ficou muito desmoralizada “e o Pedro Parente, presidente da estatal, patrocinado pelo Ministério de Minas e Energia, conseguiu reerguer a Petrobras para que eu pudesse dizer exatamente essas palavras. Por isso nós cuidaremos para que a Petrobras permaneça como uma referência de profissionalismo no Brasil e no mundo”.
 
PSL rejeita Bolsonaro
Na última sexta-feira, o PSL-Livres negou a filiação do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) ao partido. Por meio de nota divulgada nas redes sociais, para justificar o motivo da não filiação, a legenda alegou que há incompatibilidade de ideias entre a sigla e o parlamentar. Na nota, o PSL-Livres admitiu que Bolsonaro se reuniu com o presidente da legenda, Luciano Bivar, mas classificou o deputado como um representante do “autoritarismo” e da “intolerância” tanto na economia quanto nos costumes. 

Publicidade
Publicidade
Comentários