Huck presidente

Direto de Brasília / 09/01/2018 - 05h02

Apesar de garantir, no programa Domingão do Faustão deste domingo, que não tem pretensões de ser candidato à Presidência da República, o apresentador Luciano Huck continua sendo considerado adversário na indicação do PSDB para disputar o cargo nas próximas eleições. Para se manter favorito para representar o partido na corrida ao Palácio do Planalto, o governador Geraldo Alckmin precisa ter entre 10% e 15% de intenções de voto até abril. Se não conseguir, aumentam as chances de um representante do “novo” – no caso, Luciano Huck. De acordo com a Folha de S. Paulo, essa é a avaliação de estrategistas tucanos e de figuras de partidos aliados ao governo de Michel Temer.

É campanha
Aliás, a participação do apresentador do Luciano Huck no Domingão do Faustão foi o principal assunto do Twitter no início da noite deste domingo. Embora o objetivo oficial da participação do casal Angélica e Luciano no quadro ‘Divã’ do programa fosse responder perguntas prosaicas dos telespectadores, o principal tema do quadro acabou sendo política e o futuro do Brasil. No Twitter, os internautas não perdoaram: “é campanha”.
 
Caminho de Cora Coralina 
A região central do Brasil vai ganhar mais um ponto turístico a partir do próximo mês de março. O estado de Goiás vai inaugurar o ‘Caminho de Cora Coralina’, um trajeto composto por morros verdes e um céu sem as limitações impostas pelos edifícios da cidade, algo parecido com a Estrada Real de Minas Gerais e o Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha. Inspirado em um dos principais nomes da literatura goiana, o ‘Caminho de Cora Coralina’ vai transformar um percurso usado por bandeirantes, há centenas de anos, em uma estrada visitada por aventureiros interessados em conhecer as belezas naturais e a cultura do estado no entorno do Distrito Federal.
 
Emissão de passaporte
A Polícia Federal suspendeu a emissão do passaporte no Distrito Federal até o próximo mês de março, quando será retomado o agendamento de entrevistas para retirada do documento. Segundo a corporação, a medida se deve ao acúmulo de trabalho e recesso de servidores. A emissão de passaportes é realizada nas superintendências da PF espalhada pelo Brasil, mas a situação da unidade do DF também costuma ocorrer nas demais unidades no início do ano.

Publicidade
Publicidade
Comentários