A lei prevaleceu

Direto de Brasília / 07/04/2018 - 00h45

A ordem de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, expedida pelo juiz federal Sérgio Moro, causou uma onda de reações no Congresso Nacional. O senador Álvaro Dias líder disse que é lastimável ver um ex-presidente da República ser conduzido à prisão. “Mas é um avanço. A impunidade perdeu. O Estado de Direito prevaleceu. As leis estão governando os homens neste momento e nós estamos caminhando para a inauguração de uma nova Justiça no Brasil."

Mandado de prisão
Para o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, "aqueles que têm responsabilidade pública, em qualquer nação, não podem celebrar a ordem de prisão de um ex-presidente da República". Maia ressaltou, entretanto, que "o mandado de prisão decorreu de um processo submetido à mais alta Corte do Poder Judiciário, em que foi respeitado o amplo direito de defesa".

Contradições
A senadora Ana Amélia disse que "ninguém está acima da lei". Já o deputado federal Chico Alencar disse que "é uma celeridade impressionante, parece que têm medo de alguma reação popular, sequer apreciam os recursos finais, os chamados embargos dos embargos, há uma insegurança desse poder tão imperial. Tudo isso contribui para que se reaja. Por que no caso do Lula tem essa pressa total?"

Novo tempo
Para o vice-líder do governo na Câmara, Darcísio Perondi "a justiça está sendo feita no Brasil. Um ex-presidente da República, condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, deverá cumprir 12 anos de cadeia. A decretação da prisão do Lula é uma mostra de que já passou o tempo da impunidade e que os graúdos do colarinho branco também podem ser presos e pagar por seus erros."

Sexismo na AMB
Cinco juízas do Distrito Federal pediram desfiliação da Associação de Magistrados Brasileiros (AMB), após a composição desigual de palestrantes no principal congresso jurídico do país. O seminário, previsto para acontecer em maio, tem 28 palestras confirmadas, e apenas duas são de mulheres: a procuradora-geral da República Raquel Dodge e a senadora Ana Amélia. Em nota, a AMB disse possuir 14 mil magistrados filiados em todo país, sendo que desse total, 67% são homens e 33%, mulheres. A entidade diz que os palestrantes foram escolhidos por uma comissão, e que "muitos não puderam aceitar por problemas de agenda". As juízas do DF apontam sexismo no ciclo de palestras.

Chuva de raios
O Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registrou 920 raios em menos de 24 horas, no Distrito Federal, na última quarta-feira. Segundo o instituto, embora os raios sejam comuns nesta época do ano, essa quantidade de descargas elétricas é considerada alta para a região. Como o Elat considerou apenas os raios que atingiram o solo, o número de descargas pode ter sido ainda maior.

Publicidade
Publicidade
Comentários