Falsa motivação

Coluna Esplanada / 03/02/2018 - 05h23

Loteada por partidos políticos alinhados com o Palácio do Planalto, entre eles o PR, a Infraero terá que prestar explicações ao Ministério Público Federal sobre o impacto dos investimentos passados e futuros (de 2017 a 2019) no plano de concessões de aeroportos. O procedimento investigativo foi instaurado a partir de uma denúncia da Associação Nacional dos Procuradores da Infraero (Apinfra). A entidade sustenta que “haveria falsa motivação por parte do governo no despacho que determinou a abertura de procedimento para concessão”. 

Insuficiência
O despacho do MP é assinado pelo procurador da República Antônio Edílio Magalhães Teixeira, que aponta insuficiência de elementos que esclareçam as circunstâncias do processo de privatização dos aeroportos de João Pessoa e Campina Grande (PB).
 
Lacônica 
À Coluna, a assessoria se limitou a informar, lacônica, que “a Infraero prestará os esclarecimentos ao MPF dentro do prazo solicitado”. 
 
Ficha suja 
Magistrados e juízes tomaram o cuidado de não convidar parlamentares encrencados com a Justiça para o ato contra a Reforma da Previdência na Câmara. 
 
CPI
Não chamaram, por exemplo, o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM), investigado no STF. Apenas o senador Paulo Paim (PT-RS), que presidiu a CPI da Previdência, discursou durante o protesto no auditório Nereu Ramos. 
 
Mesmo governo 
Presidente do Sindifisco Nacional, Claudio Damasceno, diz que rombo na Previdência não foi por falta de aviso. Em 2011, entidade divulgou estudo alertando que a desoneração tributária e da folha de pagamento traria prejuízos: “Era o mesmo Governo. A diferença é que era outro presidente”. 

Consequências
Segundo Damasceno, o Governo não ataca as causas do problema e sim as consequências. “Olha para as despesas, não para as receitas”, afirma, antes de acrescentar: “Assim vamos precisar de uma centena de reformas nos próximos 20 anos”.
 
Numa tacada 
Líder do governo no Senado, o senador Romero Jucá (MDB-RR) avisa: reforma ministerial deve ser feita de uma só vez pelo presidente Temer.
 
Anúncio
Líderes petistas mantêm a tática de afronta ao Judiciário após a condenação de Lula. A presidente do partido, Gleisi Hoffmann (PR), espalhou charge do ex-presidente ao lado de uma placa com anúncio: “Vende-se tríplex. Tratar com meu corretor: Dr. Sérgio Moro”. 
 
Auxílio desgaste
Ministros do STJ, do STF, presidentes de associações... nenhum deles quis responder perguntas sobre auxílio-moradia concedido a juízes ao fim da sessão de abertura do ano Judiciário. 
 
Falido 
Com passagem pelo Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Tenente-Coronel Zucco, oficial da ativa e com especialização na área de Inteligência, endossa declaração do ministro da Defesa, Raul Jungman, de que o sistema de segurança do Brasil está “falido”. 

Publicidade
Publicidade
Comentários