EXTRA - Tão perto

Coluna Esplanada / 12/10/2017 - 00h40

A Polícia Federal deu um exemplo ontem de que não poupa nem os seus quando o assunto é ilegalidade ou crime. Prendeu dois delegados lotados na Superintendência de São Paulo – um deles preventivamente, lotado no gabinete do superintendente Disney Rossetti, e investigado por meses pela Corregedoria. É acusado de participar de esquema de extorsão e concussão, com uso do cargo para extorquir empresários. Outro delegado, licenciado, usou placa institucional no carro particular para assuntos pessoais. Os nomes foram preservados porque as investigações continuam sob sigilo.

Alcmeon
A operação Alcmeon cumpriu 4 mandados de prisão preventiva contra pessoas que se passavam por delegados para extorquir. Mas um deles era, realmente, delegado.
 
Na cela 
Oficialmente, a assessoria da PF confirmou apenas a prisão do delegado por crime de concussão. Os detidos estão nas celas da sede paulista.
 
Histórico 
A prisão dos delegados surpreendeu colegas do Brasil todo. São tidos como experientes e benquistos, com altos cargos. O detido por concussão já passara pela Corregedoria. O delegado detido por uso da placa oficial foi flagrado por colegas da SIP – Setor de Inteligência Policial. 
 
Magistrado$
O Conselho Nacional de Justiça já tem as informações bombásticas, mas ainda não divulgou os salários dos magistrados – como ordenou a presidente Cármen Lúcia. O CNJ justificou que é preciso padronizar as planilhas enviadas por cada tribunal. Dos 90 tribunais do País, 86 já mandaram suas planilhas – quatro tribunais regionais eleitorais; do Acre, da Paraíba, do Rio Grande do Sul e de Roraima – ainda não enviaram as informações. Há casos que ultrapassam a R$ 200 mil. 
 
Incógnita
Continua o mistério após nove meses sobre o acidente aéreo que matou o ex-ministro do STF Teori Zavascki. O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos ainda não definiu prazo para o termino das investigações. E faz tudo com a necessária cautela. A média mundial de prazo para apurar acidentes é de 18 meses. 
 
Geni 
A Segunda Turma do STF rejeitou, por unanimidade, denúncia contra o senador Renan Calheiros na Lava Jato. “Foi indevidamente exposto por uma denúncia sem justa causa”, diz o advogado Luiz Henrique Machado.
 
Prévias 
As campanhas estão nas ruas, extraoficialmente, com potenciais candidatos a presidente viajando pelo País. A Paraná Pesquisas, a pedido da Record Minas, fez sondagem em Minas Gerais – 2º maior colégio eleitoral do País – e há revelações que surpreendem, como o crescimento de João Dória e o fortalecimento de Joaquim Barbosa.
 
Lula na cabeça 
Segundo a Paraná, que ouviu 1.507 pessoas em 70 cidades de Minas, Lula da Silva continua imbatível. Na estimulada, surge com 25,9%, seguido de Jair Bolsonaro com 18,2%, João Dória Jr com 11,2%, e Marina Silva com 8,9%. 
 
Barbosa sobe
Surpreende Joaquim Barbosa com 8,5% acima de Ciro Gomes (já em campanha) com 5,5%. Num cenário sem Dória, Barbosa pula para 9,4%, em terceiro, atrás de Bolsonaro (19,1%) e Lula (25,8%). Neste cenário, Geraldo Alckmin aparece com 7,9%

Publicidade
Publicidade
Comentários