Em 2016, 17 milhões de pessoas foram vítimas de problemas coronarianos, como ataques cardíacos e derrames, segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). Na semana passada, Bebeto de Freitas, diretor de administração e controle do Atlético Mineiro, passou mal e sofreu uma parada cardíaca. O gestor do Galo faleceu, mesmo após receber atendimento da equipe médica do time.

A morte repentina de Bebeto trouxe à tona uma discussão antiga: “Como precaver diariamente doenças cardiovasculares?”. Especialistas afirmam que a maioria das ocorrências decorrentes de problemas coronarianos, poderiam ser evitados com medidas simples adotadas no dia a dia, como uma alimentação saudável e a prática de atividade física. Dieta com redução de sódio, açúcares e gordura animal, controle na ingestão de bebidas alcoólicas, exclusão de vício do cigarro já são passos extremamente importantes na busca por uma vida melhor.

Quando os maus hábitos alimentares se unem com o estresse do dia a dia e o sedentarismo, as chances de ter um problema cardíaco aumentam consideravelmente. Pessoas com circunferência abdominal muito alta (homem maior ou igual 102, mulher 88), índice de massa corporal (IMC) elevado, que não dormem bem ou pouco, irritadas, estressadas, fumantes e/ou que consomem produtos ricos em gordura hidrogenadas (trans) e saturadas têm que tomar maior cuidado, pois estão na zona de risco para sofrer com problemas coronarianos. Como os males do coração costumam ser silenciosos, a possibilidade de descobrir o grau da enfermidade avançado é ainda maior.

O check up geral, a avaliação laboratorial para investigar deficiência de vitaminas, minerais e hormônios fundamentais para a saúde humana e o acompanhamento com profissionais da nutrologia e nutrição são de fundamental importância. Já que o melhor tratamento para uma doença é a precaução. Nós conseguimos a prevenção de qualquer comorbidade, inclusive a cardiológica, por meio dos hábitos saudáveis. Pois seguir apenas um plano alimentar não previne ou protege um indivíduo, mas a atividade física regularmente ou, pelo menos, 150 minutos por semana aliado ao que se ingere são o mínimo que as pessoas podem fazer para prevenir qualquer doença cardiovascular.

Uma dieta com redução de açúcares e gordura animal auxilia no controle do colesterol. O que ajuda na redução das possibilidades de problemas coronários, já que os males cardíacos estão diretamente relacionados ao colesterol. O principal alimento amigo do peito, segundo revela pesquisas, é o peixe. Por conta da sua alta carga de ômega 3 – ácido graxo que promove limpeza nas artérias – o alimento aumenta o HDL e reduz o LDL.

Quanto vale abdicar de alguns minutos do seu dia dedicados à alimentação com calma e inteligência? Quanto vale deixar de fazer atividade física por conta de trabalho ou outros compromissos? Quanto vale depositar sua sensação de prazer e bem-estar somente em bebida e comida? Vale tempo de vida. Por isso, a importância de cuidar do agora pensando sempre em como quer chegar no futuro.