Mesmo quem nunca cultivou uma horta, sabe que, por melhor que seja o adubo, o esterco, a semente e a irrigação, se deixarmos de cuidar diariamente dos canteiros, o mato toma conta rapidinho e lá se vai embora todo nosso investimento...

Pensamos neste exemplo para falar de uma coisa muito importante, os nossos pensamentos. Essas imagens que povoam o cérebro, que esquentam a cuca, que às vezes teimam em não nos dar um minuto de trégua. 

Os pensamentos estão presentes no estado de vigília, quando estamos conscientes deles, e adormecidos quando ficamos a mercê de nosso inconsciente. Aí, sem nada que os detenham eles deitam e rolam na nossa mente. Por isso, é comum o fato de às vezes acordarmos de cabeça “quente”. Foram eles que nos atormentaram a noite inteira sem que nada pudesse ser feito para detê-los.

Daí a importância que os grandes mestres da filosofia dão ao sono, e a preparação que devemos realizar antes de deitar nossa cabeça no travesseiro. Uma boa leitura, a prece, banho morno, relaxamento, música suave, meditação ou massagem são ingredientes importantes para empreendermos este verdadeiro ritual que deveria ser nossa ida para os braços de Morfeu. O ideal é que desaceleremos, antes de deitar, seja lá o que tivermos feito anteriormente, pois estaremos em contato nosso organismo como um todo, ou seja, o corpo e, especialmente, os pensamentos.

Mas o que desejamos mesmo abordar hoje é sobre a qualidade dos nossos pensamentos. Qualidade, naturalmente continua sendo a palavra da moda. Descoberta pelo americano Deming e internacionalizada pelos japoneses, a opção (gestão) pela qualidade revolucionou a indústria mundial e modificou para sempre as relações empresariais. De lá para cá, a qualidade foi tomando conta de tudo e hoje só se fala em qualidade de vida, qualidade ambiental, qualidade relacional...

Considerando que, pendores genéticos à parte, somos movidos pelas nossas emoções e totalmente influenciados pela nossa educação. Através das crenças e convicções, é fácil concluir a importância que tudo isto representa em nossa vida e escolhas. Todo o nosso comportamento, ideias, jeito de ser, virtudes e limitações estão associadas a estes fatores, que foram formando nossa personalidade.

O nosso mundo particular colore a realidade objetiva, comum a todos, conforme as cores com que pintamos os nossos pensamentos. Para psicoterapia cognitiva comportamental, cuidar de nossos pensamentos é a forma mais inteligente de remoçarmos, ter bom humor, ter equilíbrio emocional...

Faça um 5 S nos seus pensamentos! O programa surgiu no Japão para organizar as empresas e significa 5 sensos: seiri (utilização), seiton (ordenação), seisou (limpeza), seiketsu (saúde) e shitsuke (autodisciplina). Não custa tentar!

“Mande embora todos os pensamentos que não lhe são úteis; desenvolva pensamentos adaptativos; esvazie sua mente de todas as porcarias, de todo o lixo mental, acumulados por anos; preencha sua cabeça com pensamentos amorosos para si e para o próximo; mantenha a autodisciplina e verá como sua saúde emocional vai melhorar”.