No século XVI, o único lugar onde as pessoas comiam foram de casa era nos hospitais.

Toda vez que uma pessoa ficava doente e era internada, parte do seu tratamento era feito à base de uma sopa super suculenta e bastante nutritiva que servia para restaurar a sua saúde perdida por alguma razão.

Registros históricos dão conta que muitas pessoas procuravam os hospitais daquela época, simulando doenças, apenas para ter o prazer de saborear a milagrosa e deliciosa sopa restauradora do hospital.

Foi por causa desse estranho hábito das pessoas que, um parisiense, que trabalhava na cozinha dos hospitais daquele tempo, teve uma brilhante ideia: abrir um estabelecimento próprio e independente para servir a mesma sopa às pessoas que gostavam de apreciá-la tanto.

Batizou seu criativo e visionário estabelecimento com o mesmo sugestivo nome daquela sopa restauradora, cuja tradução do francês significa sopa “Restaurante”.

O sucesso desse negócio foi tão grande que ele se espalhou como uma febre (num trocadilho que lembra a necessidade de tratamento pela tal sopa restaurante) pelo mundo afora.

Assim surgiram os restaurantes que tanto amamos frequentar.

O hábito de frequentar restaurantes me concedeu a incrível oportunidade de visitar o mais antigo de todos eles no mundo (em funcionamento desde 1725) – O La Botin, localizado na saída da Plaza Mayor de Madrid, na Espanha.

Além de ter excelente comida, o restaurante é conhecido como um lugar mágico, por onde passaram vários dos maiores e mais premiados escritores de todos os tempos, entre eles Graham Greene, Scott Fitzgerald e Ernest Hemingway.

Lá eu me sentei no mesmo local que Hemingway usou para escrever as últimas páginas de um de seus livros mais famosos: “O Sol Também Se Levanta”.

Use esse exemplo para despertar o seu instinto empreendedor – faça como o visionário cozinheiro: observe atentamente o comportamento das pessoas na busca de ideias geniais para novos negócios.

O seu próximo negócio pode estar bem aí: na atenta observação dos usos que os clientes dão para os seus produtos, principalmente o segundo ou terceiro uso que muitas vezes são diferentes do propósito original da criação dos mesmos.

Procure alimentar sua mente com novas ideias sempre, pois todos os dias até o Sol também se levanta.