“Perder o entusiasmo pela vida!”. Respondeu o Mestre sem titubear ao inquirirmos sobre o que de pior pode acontecer ao ser humano.

“O sofrimento é imenso!”... Continuou... “É o atalho mais próximo para a depressão, angústia, desalento e suicídio!”... Complementou num suspiro único.

“Perder o entusiasmo é cortar nossa ligação com Deus, com a Realidade!”. Disse Ele pausadamente, com aquele já conhecido menear triste de cabeça quando algo lhe inquieta profundamente o coração.

“Creio ser a pior sentença de morte que um indivíduo pode receber!”. Foram Suas últimas palavras antes de se afastar de nós e tomar outro rumo incerto.

Realmente a palavra “entusiasmo” significa “estar possuído por Deus”, estar inspirado divinamente, apaixonado, em estado de êxtase e alegria com a vida!

Perder o entusiasmo seria então perder nossa crença na vida, nossa esperança na humanidade, nossa utopia política, nossa graça existencial...

O que nos faz seguir em frente é o equilíbrio entre o sentir e o agir... Certo ou errado, a trancos e barrancos, gratos ou enfurecidos, entre “tapas e beijos”, vaias e aplausos, conseguimos tocar nossa vida, suportar nossas dores e seguir adiante...

A questão maior surge quando começo a questionar minha capacidade de prosseguir, minha vontade de continuar, meus propósitos, objetivos, desejos e realizações...

A dor maior começa quando nos descobrimos de repente sem ânimo mais para lutar, para enfrentar os desafios e as armadilhas que a vida nos oferece...

O pior caminho é o de querer buscar culpados, querer ver no exterior a solução para os nossos problemas, tirando de dentro de nós a real responsabilidade pelo que estamos sentindo, pelo que atraímos, pelo que provocamos conscientemente ou não para as nossas vidas!

Da mesma forma que as leis físicas que atuam no campo material, há também leis espirituais e psicológicas que atuam no campo sutil da nossa mente e corações, que regem convicções e atitudes, e que geram fatos e resultados de tudo o que pensamos, agimos ou acreditamos...

Qualquer mudança, qualquer concerto, qualquer melhoria advirá exclusivamente de sua atitude própria, da revisão de seus conceitos, da alteração de seus comportamentos, o que não será tarefa fácil. Se fosse fácil, este mundo seria o paraíso prometido, e não esta legião de pessoas frustradas, desiludidas, doentes, rancorosas e deprimidas que só crescem a cada dia... O preço a pagar é a “religação” com a sua identidade superior divina, é a compreensão plena de sua verdadeira natureza, através de uma limpeza de todas as crenças errôneas adquiridas na família, na igreja, na escola, na sociedade e na mídia em geral.

A esperança é que existe saída, um portal imenso para a terra da felicidade onde jorra leite e mel, e que só depende da sua vontade e iniciativa para aprender a inserir suavemente nele a chave mestra na fechadura mágica!

Cuide bem de você!