Certo dia o discípulo quis saber do Mestre a diferença entre conhecimento e sabedoria... No fundo, o que ele mais queria saber, era se homens comuns poderiam ser sábios como os grandes pensadores da História...

O Mestre, vendo ao lado um canteiro de obras, caminhou em sua direção, acompanhado de seu fiel discípulo, e perguntou ao primeiro pedreiro que avistou:
“O que você está fazendo?”.

“Assentando tijolos!”. Respondeu entre os dentes, o pedreiro irritado.

Repetiu a pergunta para mais quatro pedreiros... O segundo respondeu:

“Estou levantando uma parede!”.

O terceiro disse com orgulho:

“Estou construindo um prédio!”

O quarto parou, pensou e respondeu:

“Estou fazendo o meu trabalho, para o qual sou pago!”

Ao perguntar ao quinto pedreiro, meneou levemente a cabeça, diante de sua resposta:

“Estou construindo lares, onde pessoas poderão compartilhar seus sonhos e realizações!”.

Diante de um indulgente, mas inquisitivo olhar do Mestre, o discípulo baixou os olhos num sinal de respeito e admiração, sinalizando assim ter compreendido a lição.

Todos nós temos oportunidades incríveis nesta vida, independentemente do tipo de trabalho que realizamos...

Nada é mais contagiante do que ver um profissional , seja lá de que área for, falar com entusiasmo sobre sua carreira, seu trabalho, seus desafios, suas ambições...

Está cada vez mais claro que, muito melhor do que fazer o que gosta, é gostar do que faz!

Fazer o que gosta tem lá suas vantagens, mas pode nos conduzir para uma região de conforto da qual não queremos abrir mão, e que nos limita ao que já conhecemos e dominamos...

Descobrir um significado mais profundo nas nossas atividades, perpetuar além do tempo nossas conquistas, felicitar-nos por emoções que proporcionaremos a alguém no futuro, é o segredo que mora no coração de quem está inteiro na vida, de quem transcende os limites do que só a vista alcança!

A vida profissional de cada um de nós se esgota muito rapidamente, e a sensação de estamos ficando ultrapassados, ocorre cada vez mais cedo a cada geração...

Cresce a cada dia a consciência de que precisamos “vivenciar” cada momento, cada oportunidade, cada realização, que para não ser insípida é preciso ter uma “mais valia espiritual”, um valor simbólico que nos enche a alma de alegria e prazer e que dá graça à vida!

Só alinhando nossas atividades numa perspectiva de futuro, conseguiremos transformar conhecimento em sabedoria, tornando-nos livres da mesquinhez, da ansiedade, da inveja e da ganância, pois afinal, como eternizou o poeta , “ tudo vale a pena quando a alma não é pequena!”.

Cuide bem de você!

*Engenheiro, Professor universitário e Consultor/sócio da TransformaSH Ltda.
**Psicóloga, Coordenadora do curso de Psicologia Funorte e Diretora da TransformaSH Ltda.