A busca pelo corpo perfeito e também por mais qualidade de vida tem crescido dia após dia, fazendo com que o padrão de beleza estabelecido seja desejado a qualquer custo. Ser magro(a) se tornou a vontade da grande maioria e alcançar esse objetivo virou uma meta a ser atingida, muitas vezes, sem o devido acompanhamento. Sendo assim, o grande questionamento é: “Como emagrecer sem comprometer a saúde?”. Alguns dos grandes inimigos da saúde são as dietas indicadas por um profissional não qualificado ou aquelas dietas restritivas demais, que não levam em consideração às características individuais e, por fim, as dietas retiradas da internet sem critério algum. 

A saúde deve sempre estar em primeiro lugar. Por isso, a necessidade de se realizar vários exames para analisar o metabolismo, o nível de hormônios, vitaminas e funcionamento dos órgãos. Isso tudo é feito para conhecer o funcionamento do corpo do paciente, pois, com o diagnóstico correto, é possível traçar um plano assertivo de emagrecimento, cujo foco será a reeducação alimentar e a prática de exercícios físicos, de acordo com o perfil de cada um. O foco é a qualidade de vida e o emagrecimento será uma consequência disso. 

Para que a perda de peso tenha efeito duradouro sem gerar um efeito sanfona, de nada adianta se exercitar todos os dias se a alimentação está pobre em nutrientes. O emagrecimento é algo que tem que partir da vontade do paciente em se sentir melhor e, só assim, serão alcançados bons resultados. O primeiro passo é o desejo do paciente de mudar de vida. Depois disso, é hora de se consultar com um especialista que, já na primeira consulta, irá conversar para entender as reais necessidades para então traçar um plano de metas e resultados. A partir disso, são estipulados os exames a serem realizados, e, posteriormente, é feita a elaboração do diagnóstico.

Os exames são essenciais para que se possa identificar o caminho mais eficiente para a perda de peso e, com os resultados em mãos, os planos de emagrecimento são estruturados em fases. A primeira é a de ajuste do corpo, do metabolismo, com realização de um detox para limpar e preparar o paciente para o que vem a seguir. Na segunda fase, começa efetivamente o plano de emagrecimento, por meio da alimentação e exercícios físicos. Já a terceira e última fase é a estabilização para garantir que os efeitos do tratamento sejam duradouros e que não haja efeito sanfona.

*Dr. Adriano Faustino é graduado em medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e graduado em Nutrologia pelo Hospital das Clínicas (SP), pós-graduado em Geriatria e especialista em Perícias Médicas pela Sociedade Brasileira de Perícias Médicas.