O budismo tem uma coisa assim: dos quatro sofrimentos da vida ninguém escapa – nascimento, doença, velhice e morte.

Escapar ninguém escapa, mas quando as causas de muitas doenças e muitas mortes são passíveis de prevenção, o pior pode ser evitado.

A prevenção é bem mais barata e mais saudável do que a cura e o maior instrumento da prevenção é o conhecimento. O conhecimento salva, cura e ajuda a prevenir aquilo que desconhecemos até saber.

O câncer, por exemplo, é em muitos casos uma doença passível de prevenção. Mais da metade das mortes pelo mal está relacionada ao estilo de vida, hábitos, vícios e dieta, segundo um estudo do CDC.

Essa é a proporção do número de casos e de mortes por câncer originadas de fatores de risco modificáveis e previamente controláveis.

O estudo estima que a incidência e as mortes por 26 tipos de câncer, em mulheres e homens com mais de 30 anos estão relacionados aos seguintes fatores relacionados ao estilo de vida das pessoas: cigarro, fumo passivo, excesso de peso, inatividade física, sedentarismo, abuso de álcool, baixo consumo de fibras, baixo consumo de frutas, legumes e vegetais, além de baixa ingestão de cálcio e excessivo consumo de carne vermelha e de muita comida processada, entre outros.

Entre esses fatores, o maior responsável pela proporção mais alta dos casos de câncer foi o cigarro (30% das mortes).

O cigarro foi responsável pela triste estatística de 24% do total de cânceres em homens e 15% em mulheres. Em seguida ao cigarro veio o excesso de peso, o sedentarismo, a inatividade física e o consumo de álcool. O consumo de álcool foi a terceira causa nos homens e a quarta nas mulheres.

A combinação de excesso de peso, consumo de álcool, dieta pobre e inatividade física foi causa de 14% do total dos casos de câncer em homens (abaixo do fumo que foi de 24%) e de 24% nas mulheres (acima até do fumo, 15%).

Eu compartilho essas informações com a intenção de espalhar conhecimento capaz de incentivar as pessoas a contribuírem para a mudança dessa estatística. Complete suas ações de prevenção com ajuda médica especializada sempre.

Afinal, como afirma o Dr.Dean Ornish numa famosa palestra no site Ted.com: “Os nossos genes não são o nosso destino. Bons hábitos de vida compensam uma genética ruim”.

Você uma pessoa ainda melhor é o meu objetivo.