O Universo é realmente muito sensível.

Parece uma criança birrenta quando insiste em lhe indicar algum caminho que você não enxerga, alguma possibilidade que você não quer ver, alguma perspectiva que não crê.

Caprichoso, gosta de “chover no molhado”.

Indulgente, perdoa com facilidade, compreendendo nossas fraquezas e limitações, nossa falta de fé, nossa tíbia esperança e permite que repitamos tudo de novo, nos dando nova chance, nova tentativa, nova aposta, novo começar.

Jogo duro conosco quando precisa e usa a mesma moeda de negociação. É toma lá, dá cá, quando a coisa tá preta e confusa. Se você endurece, o céu se escurece. Se você alivia, o sol volta a brilhar! 

É generoso ao extremo, disponível 24 horas por dia e atende a qualquer chamado. Para ele, qualquer pedido é uma ordem, e é aí que “mora o perigo”.

Solícito, está sempre disposto a atender nossos pedidos e desejos, e o faz sem ressalvas, o que muitas vezes se constitui numa grande armadilha. Ingênuo, verdadeiro, prestativo, comprometido com nossas vontades, faz tudo o que pode para nos ajudar a conseguir o que desejarmos, o que muitas vezes pode ser um “tiro no pé”!

É preciso ter muito cuidado com nossa relação com o Universo.

Ele é como uma mãe zelosa e bem intencionada, que move montanhas pelo seu filho, que só vê virtudes nele, que procura satisfazer todas as suas vontades, que não mede esforço para fazê-lo feliz, o que muitas vezes pode vir a se tornar um grande engano!

O Universo não filtra, não critica, não avalia o que rogamos a ele, direta ou indiretamente... Ao contrário ele está permanente de plantão, em estado de vigília constante, tentando descobrir nossos ensaios, tentando responder nossos chamados, tentando resolver nossos problemas, tentando ouvir nossos apelos.

O risco, portanto, que corremos é muito grande. Qualquer que seja nossa formulação, qualquer que seja nossa demanda, qualquer que seja nossa questão, ele vai imediatamente “comprar a briga” e achar um jeito de resolvê-la a qualquer preço!

Se pensarmos negativamente, se cultuamos autoestima baixa, se nos tornamos reclamadores contumazes, se só enxergamos o lado ruim das coisas, se acreditamos que “não somos bons o suficiente”, se cremos que o mal irá prevalecer, se intimamente não acreditamos que somos merecedores, vamos aí sim ter motivos de sobra para lamentar de fato o que já temíamos acontecer. É que o Universo apenas entrega o que lhe é pedido, nem mais nem menos. Ele apenas segue a lei do retorno, sem exceções, sem subterfúgios, sem falhas.

Então, se você deseja melhorar algo em sua vida, se quer que determinada área passe a funcionar, se deseja que seus sonhos se realizem, não fique por aí enviando mensagens negativas aos ventos, pensamentos destrutivos ao léu, lamúrias aos quatro cantos, impropérios a torto e a direito, pois em cada esquina, em cada ponto deste planeta, existe um sensor a postos que vai lhe dar ouvidos e mais ainda vai mover céus e terra para que tudo que foi dito, pedido, imaginado ou desejado de bom ou de ruim se concretize!

Cuide bem de você!